2.12.10

A vida é como uma maratona

Do ponto de vista pseudo-filosófico-suado

1km – Não fazes a mínima ideia no que estás a meter
5km – Ainda te sentes bem e achas que estás na maior.
10km – Começas a sentir pela primeira vez a dimensão das coisas. No entanto, és maioritariamente optimista.
20 km – Começam as queixas. Sentes-te ligeiramente injustiçado, mas esforças-te por cumprir.
30km – Que se f%&a o optimismo. É uma vergonha não haver forma de chegar à meta. Arranjas forma de culpar o Governo por parte das coisas.
40km – Muita gente te deixou para trás e provavelmente sentes-te sozinho. Resignado continuas, dizendo que aos 10km é que era bom e que só não desistes, porque não és de te queixar.
42km – Chegas à meta a morrer.

Aceito encomendas de analogias para o Natal.

4 comentários:

  1. :)
    Podes, então, fazer uma subordinada ao tema "O Natal é como um pacote de batatas fritas daquelas que trazem brinde".

    ResponderEliminar
  2. O que vale é que durante o trajecto há sempre quem nos dê de beber...

    ResponderEliminar
  3. Não costumo comentar. Hoje esta obrigou-me a colocar a preguiça de lado e dizer que adorei. Excelente.Mas a corrida continua, certo... pelo menos até aos 90. Não queres continuar? Ou só falas do que sabes e estás nos 42?

    ResponderEliminar
  4. Acima dos 50 já entra na categoria de super-maratona ou prova iron man. É p'ra rijos :D

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.