30.11.10

A sobremesa - Parte 1

Frente a frente, ela olhava para ele, tentando abstrair-se da sua existência, sem conseguir mais do que breves instantes de sucesso. Como conseguiria, se ele a tinha seduzido de forma tão eficaz e a sua tendência para a língua francesa só tinha ajudado à festa.

Petit Gâteau dizia ele que era o seu nome e bola de gelado era como se chamava o seu amigo. Apesar da abordagem ter sido de encher o olho, a sua primeira reacção foi voltar-lhe as costas. Não podia, não devia e depois de se ter separado de algum peso não estava pronta para voltar a cair numa relação assim.

“Oh ma chérie”, começara ele, “Não vês que já estou quente e o meu amigo começa a derreter-se por ti”. Hesitou, e ele percebeu logo que era o momento certo. “Só precisamos de uns minutos juntos para sermos felizes e mais ninguém precisa de meter a colherada...”

Pagou apressadamente ao balcão e foi sentar-se com o tabuleiro. Suspirou, pensando que tinha sido por pouco e relaxou. Foi então que olhou para o tabuleiro e o viu lá, luzidio e com o seu amigo sempre ao lado, cada vez mais derretido. Mas...como era possível, não se recordava de ter saído com ele.

Bem, se calhar tinha sido o destino e visto que já estava pago...deu por si a pegar numa colher. Fechou os olhos, numa tentativa, que sabia vã, de fazê-lo desaparecer de uma vez por todas.
Abriu os olhos e ambos continuavam lá. Mas tinham agora companhia.

1 comentário:

  1. Quem resiste a esta sobremesa não merece viver... ;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.