29.11.10

E agora, aonde pára o Leslie Nielsen?


Não sou tipo dado ao dramatismo ou sequer um entusiasta do pastelão tétrico-sentimental. Mas, ao saber hoje que o histórico Leslie Nielsen seguiu para outras paragens aos 84 anos, não pude deixar de fazer menção ao facto.

Quem, como eu, cresceu sempre atento a referências humorísticas, certamente não o fez indiferente à série Police Squad, que mais tarde deu origem à saga Aonde pára a Polícia ou ao estilo de humor de Top Secret, Aeroplano e, mais tarde, Ases pelos Ares.

E, dentro de um estilo de gags, trocadilhos e realismo absurdo, que os ZAZ souberam aproveitar ao máximo, Leslie Nielsen foi figura de proa. Aquele ar de avôzinho simpático e uma tendência para a trapalhada muito contribuiu para largos momentos de boa disposição. É certo que a fórmula pode depois ter sido repetida até à exaustão mas, em dado momento, não podia ter sido mais divertido.

Ou, como diria o tenente Frank Drebin, “Well... We shot a lot of people together. It's been great. But today I retire, so if I do any shooting now, it'll have to be within the confines of my own home. Hopefully, an intruder and not an in-law, like at my bachelor party”.

3 comentários:

  1. Vi esses filmes na altura certa. Achava-os hilariantes.

    ResponderEliminar
  2. Gostava imenso dele, uma figura simpática e discreta. Nos filmes, imensas gargalhadas. Lamenta-se.

    ResponderEliminar
  3. É como dizes. Uma referência de parvoice.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.