11.11.10

Adeus ao Sr. do Adeus


Sendo eu um personagem, tenho uma certa deferência para com outros personagens. E quem conhece Lisboa, ao passar pelo Saldanha, não terá sido raro alguma vez ter encontrado o Senhor do Adeus, um verdadeiro personagem. Mas, ao contrário de tantos outros personagens de má cepa, dizia o próprio que a sua missão era fazer sorrir as pessoas, acenando-lhes à passagem de carro.

Creio que o conseguiu e, visto que aos 80 anos fez o seu último adeus, fazem falta outros personagens do seu género para fazer sorrir as pessoas. Sem dramas nem confusões, nem épicos da sensação bacoca.

Obrigadinho Senhor do Adeus, foste um personagem às direitas.

10 comentários:

  1. Personagem emblemático da cidade de Lisboa, sem dúvida! Fico com pena ao saber da notícia.

    ResponderEliminar
  2. Foi mesmo às direitas. E muitas vezes fez sorrir muita gente...

    ResponderEliminar
  3. FICO COM SAUDADES,,,,ADEUS,,,ATÉ SEMPRE

    ResponderEliminar
  4. Epa, já começa a irritar tanta homenagem a este pobre coitado que corre por estes blogs!

    Mais um pouco e torna-se mais famoso que José Castelo Branco.

    ResponderEliminar
  5. O meu carro apitava sempre na Av. do Restelo à espera de um Adeus .

    Era automático.
    :(
    Y

    ResponderEliminar
  6. Tal como eu disse, foi uma saudação de personagem para personagem, sem dramas nem épicos. Se é matéria de Telejornal, tal como foi? Creio que não.

    Mas acho engraçado que boa parte da malta que, pelo que sei, esteve ontem às 22 no Saldanha fosse pessoal mais jovem.

    Não tiro daí grandes conclusões científicas, mas acho engraçado...

    ResponderEliminar
  7. Ao menos era somente uma figura simpática, sem segundas intenções. :)

    ResponderEliminar
  8. Mak antes o Sr. Adeus no telejornal do que as aventuras e desventuras dos habitantes da Casa do degredo. Mas sim não é matéria de telejornal para um País sério .
    Y

    ResponderEliminar
  9. Ainda há pessoas que sem interesse, gostam de fazer os outros felizes.Porque não? Tenho pena

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.