26.10.10

S de mais ou menos Seriedade e um par de botas

Este blog não tem uma linha editorial, tem um risco. E esse risco sou eu que o traço, o que é outro risco visto que o Desenho e a Geometria, até nas suas formas mais elementares, nunca quiseram nada comigo.

Nunca faço um grande planeamento do que cá venho despejar, nem sequer sei muitas vezes o que cá ando a fazer, a coisa flui e pronto, depois dá nisto. É como colocar, numa metáfora reles para um público pós-moderno como o meu, uma garrafa à frente de um bêbado. Isto não é a materialização de uma projecção da minha alma, um vislumbre da minha essência, nem outras lamechices poéticas que poderia aqui passar para dar um toque de sensível. Não me dá jeito e, ainda por cima, tinha de ir a correr arranjar uma alma e em tempo de Outono elas costumam migrar para climas menos frescos.

Apesar de escrever com aquele prazer egoísta típico de pessoas que escrevem por defeito (mas a pensar que não os têm), também gosto de ter audiência, é certo. Seja 1, 10, 100 ou mil, há uma certa satisfação que deriva do facto saber que umas linhas saídas desta mente tortuosa preencheram o dia de outra pessoa, nem que fosse por breves instantes. Causou impacto positivo? Boa. A coisa deu para o torto? Melhor ainda. Não aqueceu, nem arrefeceu? Ainda bem, que é para não se constiparem.

Por isso, sem grandes rodriguinhos, peço-vos que levem a sério o que aqui vão encontrando. Como? Começando exactamente por descontextualizar o que é “sério”. Levar uma brincadeira a sério não implica cara feia (tirando se não houver outra) nem comportamento austero, mas sim entrar na mesma, tal como esta nos é proposta.

Os filósofos da vida, as pessoas que passam mensagens realmente interessantes ou os diários das vidas reais e aspiricionais que gostávamos de ter não moram aqui, são apenas vizinhos deste prédio. É descer um lance de escadas e tocar, que devem estar em casa.

Quem vem aqui, não sabe bem ao que vem. É isso que temos em comum. Mas, se houver quem saiba, que não me diga. Ninguém gosta de chico-espertos.

3 comentários:

  1. Olha eu continuo sem saber, mas a verdade é que continuo a vir cá ;-)

    "keep calm and Mak on"

    Beijos!

    ResponderEliminar
  2. Boa noite.
    É bem verdade que é sempre uma surpresa quando aqui venho. Nunca sei o que vai sair daí...
    Em geral gosto. A ideia é distrair-me dos meus dilemas, como tem resultado... tenho cá vindo todos os dias... Quando não resulta passo em frente "para não me constipar". lol
    Cumprimentos.

    ResponderEliminar
  3. Eu sei bem ao que venho, mas não digo... já me chega que me chamem opinativa e de moral dúbia, quanto mais de chica-esperta!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.