3.10.10

L de Lirismo

O noticiário está a dar,
Mas não se vê nada,
Foi a luz que se apagou,
No interruptor da consciência.
Futebol é remédio,
Santo não será de certeza,
Não é preciso um cartão vermelho,
Para a vida ficar suspensa.
Acorda,
Desperta,
Abre os olhos,
Areja-te, que já é tempo
O Outono está lá fora
Ou já está na tua mente?
Nem tudo é uma piada,
Nem tudo é uma constante,
Se já te riste sem razão,
É porque nem tudo é sim,
nem tudo é não.
Ser dá trabalho,
Muito mais do que deixar de ser,
É sina do lirismo,
Deixar a tragédia espairecer.
Palavras idiotas,
Sublimes se tornam,
Com a companhia certa,
Fazem lembrar pessoas,
Ou então é coisa inversa.
Ponto final
Ou talvez não,
Fica bem causar suspense,
O inglês aperalta,
Até a conclusão mais travessa.
Olhar para a frente.
É olhar para cima.
É aí que o texto acaba.
E o lirismo começa.

1 comentário:

  1. Hoje o Mackcedário vem em verso?! Mak, bad boy, estás cada vez melhor ;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.