17.10.10

E ao Domingo o senhor disse "P de Palavras"


Temos uma relação conturbada com as palavras. Por um lado, deixamo-nos seduzir por elas, usamo-las a nosso bel prazer, com a melhor das intenções ou com o pior dos propósitos. Num dia escolhemos as mais valiosas, com cuidado e carinho, com orgulho e entusiasmo, pintando cenários de fazer inveja aos mestres renascentistas, caso este usassem palavras em vez pincéis.

No dia seguinte, passamos do Renascentismo à época da tortura medieval, usando armas de arremesso em formas de palavras, pensando ou não nas que podem causar maior dano e, se possível, ficarem cravadas para sempre nos nossos alvos.

Em termos de palavras e do seu uso, não existe a perfeição à prova de bala. Eu pelo menos não consigo encontrá-la. No guia das instruções das palavras não diz como torná-las
à prova da nossa instabilidade e haverá sempre quem diga “Essas foram as palavras mais bonitas que alguma vez ouvi”, para na semana a seguir desabafar “Palavras não bastam”.

Já usei palavras caras por motivos bem rascas e já usei palavrões carregados de encanto lírico. É possível ser uma pessoa de poucas palavras e dizer muito, podem usar-se palavras como se de uma metralhadora se tratasse sem dizer uma que se aproveite.

Como é Domingo, não quero exigir muito dessas cabecinhas. Continuem a usar as palavras a vosso bel-prazer, seja como for não há perigo de as esgotarem e nunca ninguém foi processado por usar palavras indevidamente (ops, o meu advogado diz-me que afinal as coisas não são bem assim. Tentem apenas reduzir nos “hades”, que disso já está o Inferno grego cheio.

Posto isto, no fim de tanto palavreado, será que pode uma imagem valer mais que mil palavras?

Pode.

Mas algo me diz que o contrário também é possível.


Caso contrário, vão haver umas quantas pessoas que receberão apenas postais com bonecos....

5 comentários:

  1. Eu prefiro as imagens, os actos, as realidades às palavras... mas há pessoas que são bem melhores com o palavreado que com as acções. Não as devemos menosprezar.

    ResponderEliminar
  2. Cada coisa tem o seu devido lugar ... se temos tudo à nossa disposição porque não usar e abusar... é questão de escolha ou gosto ...

    ResponderEliminar
  3. Também quero um postal. Estou longe, com frio, e já hoje me tiraram um litro se sangue. Já fui babada por um cão e perseguida por uma gata. Ai ai ai, estou mal, preciso de um postal Mak????? Não sejas Mau...

    ResponderEliminar
  4. Terás que te dirigir ao email, dizer de tua justiça e engraxar-me com nível. Não me canso de repetir esta metodologia postalina...

    ResponderEliminar
  5. Ups... cheguei tarde... mas gostei da tua relação com as palavras. É aberta? :D :p

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.