15.9.10

Conversas no duche

Posso afirmar, sem qualquer sombra de dúvida, que já tomei duche com dezenas de pessoas ao longo da minha vida. E, por duche conjunto, não se entende aquele duche formal antes de entrar na piscina, à saída da praia, etc. Trata-se mesmo da versão em que, para além de um frasco de gel de banho, a única coisa que separa as pessoas é uma distância de segurança.

Quis também o destino, através da minha carreira desportiva, que a percentagem de homens com quem tomei duche seja nefastamente superior à de mulheres. Talvez por isso tenha mantido uma certa curiosidade em relação aos balneários do corfebol, em que as equipas são mistas e, em prol do espírito de equipa, aposto que não há cá balneários separados.

Mas, após anos de conversas no duche, a rotina ainda não se instalou e há sempre margem para novidade. Ontem, por exemplo, depois de mais uma corrida e em trânsito para um jantar, encontrei um velho conhecido nos duches do Estádio Universitário. Dispensados os cumprimentos formais, visto termos ambos as mãos ocupadas, perguntou-me “Então, o que andas a fazer?”

Lá lhe disse, de forma resumida. Pareceu surpreendido.
“Mas, o teu curso não era disso, pois não?”
Agora fui eu que fiquei surpreendido. Nunca pensei que ele soubesse o meu curso e, de facto, não sabia já que o que faço e o que estudei têm ligação.
“Por acaso tem a ver, faço parte dessa minoria”.

Riu-se, com ar distraído. “Pois, se calhar fiz confusão. Mas, o que é preciso é continuar a fazer pelo cabedal”.

Conversa trivial de duche, dirão os experimentados nessa actividade. Não exactamente e daí a minha surpresa, já que durante todo este tempo, o indivíduo esteve a lavar a sua roupa desportiva no duche e de forma rigorosa, com sabão e esfregadelas vigorosas.

Após tantos anos, levei dali novos ensinamentos. E agora levo também no saco do desporto um carregamento de meias e cuecas para rentabilizar o próximo duche, se possível em amena cavaqueira.

7 comentários:

  1. De facto há todo um universo no que toca aos duches em balneários colectivos. Grandes lições de vida que se tiram de lá (ou então não).

    ResponderEliminar
  2. Lavar a roupa no duche? Essa não sabia, eu que partilhei balneários a vida toda...
    (agora vou ficar aqui a matutar onde será que a metea secar...prende-a no vidro do carro?)

    ResponderEliminar
  3. LOL! :p
    Eu, por mero acaso, não me importava muito que o meu Piqueno lavasse a roupa suja no duche... É que chega a casa sempre num estado lastimável! :p

    ResponderEliminar
  4. Lavar a roupa no duche? Bem... o gajo é prático. lol

    ResponderEliminar
  5. Passa aqui em casa antes, que se é para rentabilizar seguramente se arranjam mais umas peçazinhas para levar.
    Se calhar também não tem muito a ver com o teu curso, mas podias fazer vida disto. Pensa bem...

    ResponderEliminar
  6. De repente fizeste-me lembrar dos banhos públicos da Grécia Antiga. Tu toma cuidado, miúdo!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.