27.8.10

A tortura do princípio de tarde - Um dia na vida de um inútil

Aprendi, às minhas próprias custas, que comer pouco ao almoço é a melhor solução. Ainda não vou ao ponto de roubar duas folhas de alface no supermercado ao fundo da rua e já está, mas estou melhor.
Não comendo muito, pagas menos e sofres menos com sono depois do almoço. E ainda te podes entreter a ver a luta dos teus colegas contra o afluxo de sangue ao estômago.

Armei-me em pós moderno e fui ao Go Natural. Nunca vi gajos que investem tanto no plástico a dizerem para ter armares em natural. Defini o prato escolhido como “É isto”, para não parecer muito abichanado a dizer o nome do prato em estrangeiro.

Desconfia sempre de gajos que olhem muito para as calorias e composição dos pratos no Go Natural. É gente para depois te convidar para irem ouvir juntos o último álbum do Nuno Guerreiro.

Algumas colegas que privam comigo foram fumar. Aguentar-me leva a muitos vícios. Eu não fumo, mas comi um gelado de abacaxi da Olá. É melhor que o de maracujá e fui simpático para com a senhora coxa que o foi buscar ao dar-lhe o dinheiro trocado, para ela não ter de andar até à caixa.

Senti-me bem, tanto que recusei dar um bocadinho a provar a gente que diz “Esses gelados? São só gelo...”

Daqui a pouco tempo estou de férias e posso tirar as meias e pôr chinelos.

2 comentários:

  1. go natural? pfff comida plástica...

    ResponderEliminar
  2. Estás tu e estou eu. Embora não possa tirar as meias senão ficava descalço.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.