4.8.10

Post de Falsas Aparências

Escondido sob uma capa de ironia, nem sempre tão fina como desejaria, neste blog tenho deixado aqui e ali pegadas daquilo que realmente sou por detrás desta armadura virtual. E a vossa presença, desde a visita esporádica, passando pela chegada por engano até aos clientes mais habituais, tem sido importante, apesar de eu ter uma forma estranha de o reconhecer.

Nem sempre é preciso falar directamente com alguém para nos sentirmos melhor pelo desabafo e, pelo meio de tanto delírio e tanta aleivosia, é bom saber que alguém está “à escuta”. Este é um blog com algo de pessoal, mas não é ao mesmo tempo um blog pessoal como tantas pessoas têm a coragem de fazer. Aqui não se respira intimismo e sinceridade, transpira-se apenas o sal da imaginação e do calor que tento transmitir às coisas triviais da vida e, porque não, à minha visão da mesma.
Serão coisas assim tão diferentes? Não sei, digam-me vocês.

Sim, é verdade, não me custa admitir, nem que seja por um dia, que a vossa opinião também faz mover este blog. E hoje, sem troca de galhardetes, nem disparates a la carte, há aqui em baixo uma caixa de comentários à vossa disposição, que representa a minha disponibilidade para vos ouvir e onde espero que deixem também, se assim o desejarem, um pouco do que vos vai na alma.

Seja como for, serão sempre bem vindos. Quer eu cá esteja ou não.