31.8.10

Plágio de Férias Vol.2

Mais, uma vez, deverei eu estar agora a ler um belo livro com os presuntos dentro da piscina ou, em alternativa, estarei a beber um cocktail no casino, depois de ter ganho certa de 20000€ num jackpot, depois da velhinha que estava na máquina se ter engasgado acidentalmente com a placa. Poderei estar até numa aula de salsa-sushi, em que misturando universos diferentes, as pessoas tentam dançar ritmos latinos enquanto preparam sushi e tentam ficar com pelo menos 60% dos dedos intactos.

Mas, não quero que vos falte nada e por isso, lá têm direito ao vosso plágio de férias, que vai muito bem com esse estampado de flores rosa choque que escolheram usar hoje, certamente de olhos fechados da ressaca.


Apanhar uma Pedra Filososal

Eles não sabem, nem sonham,
que eu comprei uma às escondidas,
pensam que o sonho comanda a vida
eu prefiro a droga e aas bebidas.
E sempre que um homem sonha,
com uma ajudinha da maconha,
vê que o mundo pula e avança
e come gomas coloridas
roubadas das mãos de uma criança.


Gota de Água da Piscina do Eliseu

Eu, quando choro,
não choro eu.
É por causa do cloro,
da piscina do Eliseu
Aquilo faz chorar os homens
e quem deu um mergulho já sofreu.
As lágrimas são as minhas
mas o cloro não é meu.

António "Mak" Gedeão

1 comentário:

  1. Consistente. O Mak rouba doces às criancinhas e só chora na presença de cloro.

    Não esperava outra coisa.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.