22.7.10

Uma questão de fachada

Numa mão, a Egoísta, na outra, o Record. Na cara, o mesmo sorriso irónico de sempre e um ligeiro ar de palhaço com barba de alguns dias.

Será um intelectual trendy que, apenas por momentos, tem uma encruzilhada desportiva pela frente nos próximos 15 minutos que dura o percurso do autocarro? Ou será um cromo da bola ferrenho que leva um calço para a sua mesa e aprecia o anúncio com a jovem voluptuosa na contracapa?

Os passageiros entreolham-se, o motorista está-se a cagar desde que o gajo tenha o passe a dar o sinal verde, uma idosa pensa que muito provavelmente a aragem que sente vem do facto de provavelmente se ter esquecido de trazer cuecas. Olha para baixo e vê que, na realidade, não se vestiu da cintura para baixo.

Surge uma terceira hipótese - será que é um gajo que decidiu segurar nas duas publicações durante alguns momentos para depois deixar outras pessoas questionarem os seus gostos "literários", alheios ao facto que ele gosta mesmo é de ler a Proteste durante o caminho?

O autocarro segue.

3 comentários:

  1. Desde que não lieas o "Jornal de letras", tudo bem.

    ResponderEliminar
  2. Ou haverá quem pergunte: será que a recebe em casa, ou é uma das 10 pessoas que a compra? ;)

    ResponderEliminar
  3. Será vergonha por na realidade lhe apetecer folhear a Playboy mas estar num sítio onde poderá chocar mentalidades menos perversas?

    Será que eu fiz algum sentido?

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.