2.7.10

O desabafo

“Epá, não dá para falar contigo.”

Com ele, este tipo de desabafos eram comuns. Também era comum o facto de não obter qualquer resposta aos mesmos, possivelmente devido ao simples facto de gostar de desabafar com peças de fruta.
Mas, ao fim de tanto tempo, fartou-se. Fosse por causa de achar que havia ali truque na manga, por estar prestes a levar uma pera ou que era tudo muita parra e pouca uva, não havia fruta que o compreendesse.

Desesperou.
Não confiava nas pessoas, achava-as demasiado humanas e aquela história de desabafar com a Natureza, para além de um bocado abstracta, cheirava a coisa de maluquinhos.
Para ele, desabafar era algo essencial, mas com regras tão particulares que tornavam quase impossível a sua concretização.

Tentou desabafar com um pacote de leite. A coisa azedou.
Experimentou desabafar com um rissol. Achou-o um bocado frito.
Pensou em desabafar com um pimento, mas custou-lhe a digerir o assunto.

Até que a conheceu.
Envolveram-se a quente, mas ele resolveu deixar esfriar as coisas antes de se colocar a questão de desabafar. Havia quem dissesse que ela era um bocado quadrada, mas vindo de pessoas que passam os dias a falar com empadões, ele sabia que podia esperar tudo.

Perguntou-lhe se podiam ser amigos. Ela não respondeu. Prometeu-lhe que não estava ali só por ela ser boa. Não respondeu novamente. Tocou-lhe suavemente, tentando obter uma reacção. Ela fez-se de dura.

Sorriu, pois sabia que tinha encontrado o que procurava. Finalmente pôde desabafar.
E depois, uma vez que já eram íntimos, comeu-a à bruta e adormeceu.
De manhã acordou e viu que ela nem sequer tinha deixado um bilhete. Só um guardanapo e migalhas.

Não se preocupou. Sabia bem onde podia voltar a encontrar uma tosta mista.

6 comentários:

  1. Aposto que dizes isso sobre todos os posts que tratam de gente que desabafa com frutas e tostas mistas...

    ResponderEliminar
  2. Pronto, apanhaste-me. É que não consigo resistir! :)

    ResponderEliminar
  3. Ai como eu adoro histórias de amor breves mas intensas. =')

    ResponderEliminar
  4. Eh pá, tenho que perguntar: de onde é que tu vens?
    É que isto é muito bom.

    Podes saltar a parte em que respondes "MelMac".

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.