9.6.10

A segunda calhou à quarta

Diz que, num exercício que faria Buda repensar a utilidade da meditação ando para aqui a dizer-me coisas, aproveitando o facto de estar de andar a degustar ponchas ao domicílio.

Segunda verdade.

Não gosto de coisas absolutas usadas ao desbarato. De "sempres", "nuncas", "de últimas vezes", "jamais", "juros" e afins. Mas sou um tipo de certezas e vontades bem definidas.

Só para não andarem para aí a dizer que me contradigo não sei se amanhã aparecer por aqui a Terceira.

Até porque para isso devia estar nos Açores e não na Madeira.

1 comentário:

  1. Na Madeira, Mak? Vai a Câmara de Lobos e bebe um nikita por mim.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.