31.5.10

Um bom partido

Há em mim um bocadinho de islandês. Não sendo pelo cabelo louro quase alvo e pelos olhos azuis, nem sequer pelo facto de estar falido, deve ser pelo sentido de humor. Apesar de serem pouco originais (nós já temos governos de cariz humorístico há largos anos), a recente vitória do “Melhor partido” nas eleições autárquicas da capital islandesa é uma piada de alto gabarito. Liderados por um comediante profissional e com o lema “Vamos prometer o dobro e cumprir o mesmo: ou seja, nada”, prometeram toalhas grátis, ursos polares e uma Disneylândia o que, por si só, é um voto da minha parte. Pelos vistos, muitos islandeses pensaram o mesmo.

Ao ver este sucesso, dei por mim a pensar, coisa que evito quando está muito calor porque faz suar, especialmente se fizermos força. E se eu formasse um partido, que poderia eu oferecer às pessoas que fosse tão idiota ao ponto de me tornar uma opção viável?

Vai daí, eis o meu micro-mini-absurdo manifesto, de seu nome – “Re Partido – Se o absurdo for para todos, a realidade é mais fácil de suportar

- Vou começar por despedir toda a gente, em todo o lado. Assim, podemos começar de novo e garantir que as pessoas certas vão para os lugares certos. Por piada, vamos começar pelas pessoas de apelido Cunha.

- Irei permitir o estacionamento nas faixas de rodagem. Deste modo, não só vai ser mais fácil encontrar lugares de estacionamento, como serão os próprios condutores a bloquear as vias nas cidades, o que estimulará os percursos a pé.

- Passará a haver quotas mínimas de gente obesa, feia e com perturbações na fala em programas de televisão. Paralelamente, o cargo de modelo-actor-apresentador, poderá ser ocupado apenas por gente que consiga falar 5 minutos sem fazer olhinhos de carneiro mal morto e não diga “póssamos”, “ir de encontro aos objectivos” e afins.

- Gente sem sentido de humor será proibida de ocupar lugares na função pública. O mesmo se aplica a palhaços que não se apresentem maquilhados dessa forma. Todos os burocratas de carreira terão que cumprir serviço cívico com crianças hiperactivas e consumidores de ecstasy.

- A ASAE terá um novo departamento – a AMEI. Essa instituição terá por fim passar multas a todo o cidadão/ã que use linhas de engate foleiras e/ou fora de prazo. Em caso de engates na rua/noite, o engatador poderá ser rebocado caso o engatado apresente queixa nesse sentido.

- O novo ministro da Agricultura deverá provar que tem o nível 70 no Farmville e experiência diversificada em vários tipo de vegetais, incluindo outros ministros.

- O Facebook substituirá o Diário da República. É certo e sabido que a população compreende melhor a informação através de fotos, videos e frases curtas, do que por decretos.

- Os seguidores deste blog poderão ter cargos no meu staff. Basta que comecem já hoje a colar cartazes com a url do blog e escolham para si um posto que comece por “Técnico inutilmente superior de...”


O resto do manifesto está a ser compilado (nem que seja pelo gozo de usar este verbo).

7 comentários:

  1. O cartaz dá muito trabalho e o posto que quero é - "Técnico inutilmente superior de pintura de astrolábios"

    ResponderEliminar
  2. Olha Mak, tu só dizes disparates - nada de novo, portanto.

    Mas essa AMEI era uma boa ideia. Podíamos eliminar todos os engates foleiros e todas as mulheres que se apresentassem na rua como se fossem para o ataque. E todos os homens que se vestissem como o CR7.

    ResponderEliminar
  3. cai aqui meio de pára-quedas, e no meio do tralho achei um piadão ao teu novo governo.

    força nisso, tens uma pseudo militante.

    baccio*

    ResponderEliminar
  4. Ui... claro que voto. E gostava mesmo de ser Técnica Inultilmente Superior do Disparate Completo e da Parvoíce Genuína... ;) Sei que este governo já tem muitos destes mas, não lhes dão o devido reconhecimento atribuindo-lhes, pelo menos, a verdadeira nomeclatura nos cargos que desempenham :) Uma injustuça, portanto...

    ResponderEliminar
  5. Vejo um paradoxo... Há muito boa proposta aí que não é assim tão absurda!

    ResponderEliminar
  6. Confirmo: os islandeses tem mesmo sentido de humor (e um teclado tramado)! :þ

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.