5.5.10

Sopra-me a vuvuzela

Até há bem pouco tempo, esta expressão poderia causar algum embaraço entre portugueses, dada a tendência das pessoas para darem nomes esquisitos e pseudo-engraçadinhos a coisas que podem ter duplos sentidos. Especialmente se a frase fosse acompanhada de uma piscadela de olho armada em marota.

Mas, depois veio o Mundial da África da Sul. E a vuvuzela vai entrar no léxico português, ainda mais por causa de cenas como esta. E, da próxima vez que alguém disser “sopra-me a vuvuzela” não terá apenas como risco sofrer uma chapada, caso as coisas corram mal.

Corre sim o risco de ficar surdo o que, dado o Inferno vuvuzeleiro que pode acontecer, é até capaz de ser uma benção.

Só espero que ninguém se lembre de incentivar o “reco-reco pelo Papa”...

6 comentários:

  1. pois, não me parece que te safes com essa desculpa...;)

    ResponderEliminar
  2. essa merda já chegou ao meu local de trabalho, cortesia dos meninos do desporto. Parecem puns gigantes (o som, não os meninos)

    ResponderEliminar
  3. Permite-me a questão: essa vuvuzela encolhe e estica ou é sempre desse tamanho?

    ResponderEliminar
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  5. Já estou a ver...
    "Sopra-me a Vuvuzela"
    Canção de apoio à Selecção por Quim Barreiros.

    ResponderEliminar
  6. A vuvuzela é imutável, quer em termos de tamanho, quer do cagaçal que faz.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.