12.5.10

Este blog é como um bairro chunga

Toda a gente diz mal, não há muita razão para lá querer ir, mas a verdade é que subsiste uma curiosidade mórbida sobre o que lá se passa e há sempre uma história com o amigo de não sei quem que lá foi e levou porrada ou que saiu ileso como um herói.

Vejo alguns de vocês a comentarem "Epá, fui lá aquele blog manhoso hoje. Aquilo está perigoso pá, aquilo trafica-se ali muita metáfora e passa-se prosa da pesada. Mas eu conheço o Mak e quando lá vou não há espiga. Mas se não conhecesse...

Que gostam de chungaria virtual, eu já percebi. E na vida real, qual foi o bairro mais chunga a que já foram e porquê?

20 comentários:

  1. Assim que me lembre à primeira e segunda vista e à terceira tb, este domingo passado em Pina Manique, Bairro da Boavista ( acho )!
    A sobrinha teve um campeonato de patinagem num daqueles grupos desportivos e a malta foi lá ve-la!.
    O problema foi quando o Glorioso começou a jogar e eu saí do pavihão ( cheio de familias felizes a ver criancinhas em patins ) para me juntar lá no café da esquina que tinha sport Tv!
    E eu lá sozinha no meio deles!
    Creduuuuuuu!!!!!!!! Medoooooooooo!!!!!
    O que uma pessoa não faz pelo Glorioso!

    ResponderEliminar
  2. Mas já como é em filmes e assim... atenção.

    ResponderEliminar
  3. Eu, com apenas 19 anos na altura, tive de acompanhar a minha namorada até à Damaia porque ela tinha uma formação de vendas da Nestlé. O que vale é que tínhamos de lá estar às 8h da manha e por isso os mitras estavam todos a dormir. Lembro-me de ter passado por uma mini porta que dava acesso a um bairro de lata e confesso que tive uns arrepios na espinha. Como é obvio, tive de fazer o papel de forte, fruto da minha inconsciência. Hoje, tenho a certeza que não me meteria nesse papel a não ser que fosse de carro (na altura fui de autocarro, carreira número 11). À vinda para o autocarro, depois da formação, estava sempre a olhar para trás não aparecesse alguém para dar cabo da imagem que estava a criar. Hoje, com 33 anos, posso dizer que estou casado com essa pessoa. Terá valido o esforço? :)

    Cumprimentos,

    Gui

    ResponderEliminar
  4. Finanças; Segurança Social; AR; etc.
    A malta de lá são meninos para nos receberem com um sorriso e mandarem-nos para a rua nus e com um pontapé no cú (nas moças) ou nos tintins (nos moços).

    Também já fui à Zona J, Cova da Moura, Bairro Amarelo (quando ainda era O verdadeiro BA), Olivais, etc. - por amigos (tenho duas amigas que são de Chelas).
    Nunca me aconteceu nada, nem mesmo quando entrava lá sozinha.
    Vai na volta é porque também tenho um ar meio suspeito, visto ter sido criada no Cacém.
    É ar suspeito apenas... É o que me vale.
    E mesmo vivendo no Cacém por mais de 20 anos nunca me aconteceu nada.



    Eh lá!
    E não é que escrevi "tintins" num comentário?

    ResponderEliminar
  5. Mak, meu caro, eu fico-me pela parte mais sexy da questão, que são os blogs de má fama, aqueles onde nos sobe a adrenalina quando lá vamos, aqueles que fazemos de conta que nuna lá estivemos, é como ter Tony Carreira no i-Pod numa pasta a que chamamos música clássica, temos a certeza que nenhum amigo nosso vai dar com o i-Pod espalhado por aí, deixa cá ver o que este gajo anda a ouvir, olha secção de música clássica, passo, ou então aquele filme em cassete VHS, Gémeas Enfermeiras em Brasa, delicadamente guardadas numa capa de filme de Wim Wenders, estava aqui a falar de blogs chunga, estou sempre a perder-me e depois alongo-me e ninguém lê os meus comentários, é uma maçada, mas falando de blogs chungas, daqueles que mete medo lá entrar, isso há vários, nomeadamente, aqui querem-se nomes, não se pense que eu não vou dizer nomes só porque são pessoas que me lêem, nem pensar, a verdade é que gostava aqui de dizer que o pior bairro que conheço, o mais perigoso, é o meu, principalmente aos domingos à tarde que é quando há a academia de golfe, um homem vai na rua e apanha com uma bola de golfe, é ver a cobertura da minha piscina aquecida e aquilo parece uma cena de bombardeamento. Basicamente, era isto.

    ResponderEliminar
  6. Olha, bairros chungas há por aí muitos... Nem toda a gente tem a oportunidade de viver em Telheiras e assim :-)! Conheço alguns em Lisboa de passagem (felizmente), tipo a Serafina e tal... Em última análise, a chunguisse (não sei se isto está bem escrito :D) está por toda a parte! Mas acredita-me: nada, mas mesmo nada se compara à já mítica aldeia de Sarzedo, no concelho da Covilhã: nessa sobrevalorizo o chunga com uma pitada de surreal. Tive de ir lá algumas vezes para tirar fotos a umas pinturas numa capela, e literalmente caiu-me a aldeia em cima... Tudo personagens acabadas de sair de um filme do Ed Wood :D! Esta sim, é que é um "bairro" à maneira! E recomendo visita turística, com foto e tudo :D!

    ;)

    ResponderEliminar
  7. A minha experiência na Quinta da Marinha vai ficar para a vida. Uma vez perdi-me da marginal e foi lá parar.
    Sofri horrores pra sair de lá e fiquei afectado da voz, está a ver?

    ResponderEliminar
  8. Eu gosto bem do teu.

    Bairro chunga que eu gosto? Zé das Cricas, a revelação da blogosfera!

    ResponderEliminar
  9. Bem, eu volta e meia passo pelo bairro azul e até me arrepio um bocadito, que imagina que ainda no outro dia lá vi um Seat Ibiza...;-)

    ResponderEliminar
  10. Ter vivido num bairro chunga conta? Se sim, foram 21 anos da minha vida na Quinta da Princesa (ao lado fazem a festa do Avante) sem nunca ser assaltado. E sem nunca assaltar.

    ResponderEliminar
  11. Eu vou todos os dias ao Bairro do Cerco do Porto, passo pelo Bairro S. João de Deus, contorno o Bairro do Lagarteiro, cruzo o Bairro do Falcão, à hora do almoço subo o Bairro de S. Roque da Lameira, e o Bairro de Contumil. E faço isto há 3 anos. Bairros Chungas? Não! Com personalidade. Às vezes com demasiada, é certo...

    ResponderEliminar
  12. 30 anos de Cacém, muitos Km de comboio na linha de Sintra, várias passagens pela Cova da Moura e 6 de Maio e ter trabalhado na Gebalis, ainda não me dão segurança para visitar este blog. O que vale é que eu conheço o Mak!

    ResponderEliminar
  13. Bairro Padre Cruz- a procura dum gajo chamado Becas; Bairro Horta Nova- a usar o atalho mais curto para ir ao Carrefour, Bairro da Boavista- arranjar um camiao para mudancas e sair de la com o gajo das mudancas, um camiao e ganza; Bairro J- fumar biris com uns cromos estranhos autoctones que acabei de conhecer a saida da Univ. e antes de ir p o bairro(um deles dizia que gostava muito do Goofy, whatever), Curraleira- buscar branca, Bairro do Grandela- idem aspas.
    Sempre em turismo.

    ResponderEliminar
  14. Epá... estou deprimida... depois de pensar e repensar... ler e reler os comentários anteriores... cheguei à conclusão... que não tou mesmo a ver...

    Apesar de saber que já tive nuns quantos... mas sabes que mais?? Não dei a devida atenção que um bairro manhoso merece.

    ResponderEliminar
  15. Eu já morei no Bairro do Vale Porco. Serve?

    ResponderEliminar
  16. Pá...
    Já é seguro um smiley amarelo comentar por este bairro?

    ResponderEliminar
  17. Musgueira, Casal Ventoso, Cova da Moura, jamaica e Quinta da Princesa.
    Fazer o quê? Não digo.
    E não, não sou toxicodependente.
    E não, nunca me aconteceu nada de mal em qualquer um desses bairros.

    ResponderEliminar
  18. Ao ver isto, fico com a certeza que estou em boa companhia. Pois desde jovem aprendi que não há melhor lugar para estar do que ao pé dos maiores mitras da zona.

    E, assim sendo, desde petiz que privei com malta do Bairro 2 de Maio, do Cruzeiro, do Alto de Santa Catarina, da agora extinta Pedreira dos Húngaros, etc.

    Quem nunca o fez, que nunca diga que, em tempo real, este blog não faz o mesmo efeito, mas sem vos roubar mais do que o vosso tempo...

    Continuem, que vão no bom caminho...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.