19.5.10

Catálogo de sonhos

Há algo em mim que me faz gostar de catálogos sui generis. Esqueçam portanto exemplares convencionais, como os que são oferecidos pelas gasolineiras ou desfiles de páginas de roupinhas sem sal. Nesse capítulo, a excepção está a cargo da LaRedoute, que desde petiz me fez questionar os adultos à minha volta sobre o porquê do sorriso da senhora com o massajador facial na mão. E porque é que o massajador facial preto era maior...

Mas adiante, porque os catálogos que me fascinam realmente são aqueles que contêm espécimes fabulosos que raramente vemos na realidade (e não meus caros, o catálogo da Victoria’s Secret não é bem aquilo a que me refiro). É no recato das páginas do D-Mail, essa nobre instituição que, para nosso deleite, combina criatividade, imbecilidade e objectos mundanos para nos dar páginas e páginas de gargalhadas continuadas.

Quem nunca ouviu falar do suporte-vaquinha para telemóvel, que muge quando pressente a chegada de uma chamada, do porta-bananas para proteger esta delicada peça de fruta de perigosos embates ou da câmara falsa de borracha para dissuadir assaltantes de casas é porque anda a perder muita coisa boa da vida.

Ainda ontem uma simpática jovem correu para Mak sorrindo, trazendo nas mãos um exemplar do catálogo. Ela sabia que ele iria gostar e não se enganou. Especialmente depois de ele perceber que a sabedoria tem muitas formas de se manifestar. Incluindo na versão mocho insuflável.



PS – Para os discípulos de São Tomé, a versão física da loja encontra-se no Campo Pequeno.

8 comentários:

  1. Mas que coisa interessante, de facto. Quero um Guardião da horta ou do jardim em forma de mocho.

    ResponderEliminar
  2. O que a menina adora o catalogo. Melhor que isso só entrar na loja para me deliciar com todos aqueles gadgets maravilhosos

    ResponderEliminar
  3. Mas qual vaquinha do tlm?!!! :)
    Serei distraída?

    ResponderEliminar
  4. Se queres um catálogo de sonhos, podes sempre ir aqui: http://www.osonhocomandaoblog.blogspot.com

    ResponderEliminar
  5. Somewhere over the rainbow...
    ...nunca sonhei que houvesse ser humano que também vibrasse com o catálogo do D-mail.
    No meu top continua a estar o porta-chave que responde quando se assobia. Hi-yo, Silver, away!

    ResponderEliminar
  6. O D-Mail é mítico. E tenho a prova disso ;)

    ResponderEliminar
  7. A loja é um dos melhores espaços culturais de Lisboa.

    Comédia, decoração e arte do inverossímil.

    Uma espécie de "cirque du soleil" mas com objectos idealmente fantásticos.

    ResponderEliminar
  8. Confessa que lês o DMail na sanita :-)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.