14.5.10

A ausência dá fome

Tenho passado estes dias fora a pensar em vocês. E digo em vocês, porque este é um simpático termo genérico que permite mentir descaradamente sem melindrar ninguém em particular.
Sei muito bem que, quando regressar, tudo será diferente. Primeiro que tudo, porque deixarei de usar tempos verbais que pretendem criar uma certa ilusão que estou presente e me preocupo, quando na realidade tenho estado a mergulhar em ócio do mais puro que há.
Em segundo lugar, porque quando ler as caixas de comentários, por esta altura já devo saber que uma boa fatia da malta que por aqui gravita tem mais passado em bairros chunga do que eu tenho com discos do Dino Meira (e não são pouco) e outros tantos me descrevem como um cruzamento entre o Macaco Hadrianno, os Parodiantes de Lisboa e o Fernando Mendes do Preço Certo, mas com uns laivos de escriba pós-moderno.

Mas, porque não vale a pena sofrer por antecipação, resolvi que hoje não vamos dar margem para qualquer tipo de especulação para além daquela que enche o estômago. Por isso, para que esta caixa de comentário tenha, pelo menos uma vez na sua vida, riqueza no seu interior (nem que seja calórica) deixem aqui as vossas receitas simples e rápidas para impressionar convidados com apetite.

Para que não digam que este blog com tanto disparate já cheira a refogado, serei magnanimamente ausente, mas chef por um post. A receita, ao contrário dos textos, é coerente.



PS - Obviamente, a receita não é minha. O mérito de já a ter executado e ter ouvido palmas, sem passar o resto da tarde numa lavagem ao estômago, esse assumo-o por completo. Tenho, no entanto, algum prurido em referir no meu currículo gastronómico, pratos trendy tipo risotto. Isso não vai bem com um tipo que lavra a terra com as mãos.

6 comentários:

  1. hehe...
    É só Makettes a pesquisar blogues de receitas web fora...
    Nunca um post do Mak ficou tanto tempo sem comments!

    ResponderEliminar
  2. Por esta não esperava!!!!
    Mas já fiz o trabalho de casa.
    Aqui vai uma que achei curiosa pelo nome.

    Hambúrguer grelhado de fraldinha

    Receita (5 pessoas)
    1,2 kg de Fraldinha moída na hora
    1 cebola média;
    2 dentes de alho;
    Salsinha e cebolinha;
    Óleo de Girasol;
    Sal.
    Preparação:
    Peça para moer um pedaço de fraldinha ou picanha (tire os excessos de gordura). Misture a carne com a cebola picada, os dentes de alho picados e a salsinha e cebolinha a gosto. Acrescente sal e um pouco de óleo de Girasol para ajudar a ligar. Modele com mão ou utilize uma forma para hambúrguer procurando deixar com um espessura de pelo menos 1,5cm. Depois leve os hamburgueres a grelhar num Grill elétrico, ou na churrasqueira. Com brasa intensa e a grelha relativamente baixa, deixe grelhar por aproximadamente 5 minutos de cada lado (a carne deve ficar suculenta por dentro). Depois é só colocar no pão com seus ingredientes preferidos: fatia de queijo, bacon, alface e batatas fritas para acompanhar.
    Vinho recomendado: Espumante brut
    Pode parecer estranho mas um espumante brut pode acompanhar bem um hambúrguer. A acidez incisiva e a refrescância de um borbulhante seco podem funcionar como um excelente contraponto para a gordura da carne e dos temperos.


    AP

    ResponderEliminar
  3. Atum, feijão frade, uma cebola picada e salsa.

    Temperar a gosto.

    E tens aí um pitéu que fará esse teu risotto ir às lágrimas!

    Catarina

    ResponderEliminar
  4. Portanto, eu partilho pérolas de culinária e vocês comem-nas em silêncio.

    Se em vez de pérolas fossem trufas, talvez a recepção fosse outra...

    ResponderEliminar
  5. Não contava que este blog tivesse o seu "quê" de culinário, mas confesso que gostei...

    Então cá vai:

    Lasanha de Bacalhau
    1 embalagem de bacalhau desfiado
    1 embalagem de placas de lasanha já cozidas
    1 cebola (eu uso da congelada e já cortada)
    1 dente de alho (eu uso em pó)
    polpa de tomate
    1 copo de vinho branco

    1 pacote de mo9lho bechamel
    sal, pimenta, colorau, qb

    Deitar azeite num tacho, juntar a cebola e o alho deixar alourar; juntar as polpa de tomate, os restantes temperos, o vinho branco e apurar em lume brando.
    Entretanto escalda-se o bacalhau em água a ferver.
    Junta-se o bacalhau ao molho de tomate, mais um bocadinho de vinho para apurar e rectificam-se os temperos.
    Barra-se um tabuleiro com um bocadinho de azeite, põe-se uma camada de placas de lasanha, por cima o molho de tomate com o bacalhau e molho bechamel, outra placa de lasanha e repetem-se as camadas, até cima. por cima deita-se o restante molho bechamel e queijo ralado.
    Vai ao forno até o queijo derreter e ficar tostadinho!

    Uma delicia!!!

    ResponderEliminar
  6. Uma receita preguiçosa:
    1 litro de cerveja
    1 sopa de cebola
    pernas de frango lá para dentro.

    Maravilhoso e não dá trabalho nenhum.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.