23.4.10

Esta história não é minha

Que eu gosto de contar histórias, não é novidade. Que sou uma pessoa de maus fígados, também não.
Daí que não possa deixar de ficar com uma certa inveja por não ter sido eu a criar esta.
Resta-me ir criando outras...



Que se lixe o facto de ser publicidade. Afinal de contas, a publicidade é como as pessoas - por detrás de muito lixo, ainda se vai encontrando alguma coisa de jeito.

13 comentários:

  1. Muito bom.

    Revi-me em algumas situações. hehe

    :)

    ResponderEliminar
  2. Mak, não digas que és copy.

    ResponderEliminar
  3. Nem todos os gajos que contam histórias e falam em anúncios são copy's.

    A não ser que tenham ténis verdes...

    ResponderEliminar
  4. Esta história faz-me lembrar alguém ainda que mais bionita e mais baixa. Fiquei sensibilizada.

    ResponderEliminar
  5. Copy's não aprecio, mas ténis verdes são sempre de congratular (a menos que sejam chuteiras da Nike, o que lá está, com copy's nunca se sabe se não iam de metro para o trabalho a dar-lhe forte no piton).

    E do anúncio gosto, até porque me puxa ao sentimento e eu como boa gaja que sou adoro rever-me nessas merdas.

    ResponderEliminar
  6. Mas, afinal o que são isso dos copys?

    Há anos que me falam nisso e eu não atinei bem com a coisa.



    (Mas eu também já fui numa viagem ao México, em que uma gaja depois de uma noite no restaurante com um trio deles atrás, perguntou o que eram afinal os mariachis)

    ResponderEliminar
  7. Eu diria que um nato talento para copy. É algo que não sei explicar, mas sinto que sou boa nisso. Ora vejamos:
    Em criança fazia copy da tabuada. Na preparatória fiz copy na aula de ciências. Já secundária copy fiz português. Na faculdade consegui acabar o curso recorrendo ao copy a métodos quantitativos.
    Diria que tenho talento para a coisa.

    ResponderEliminar
  8. Eu bem que tentei dar a ideia de que tinha a ver com os textos originais...

    Não queria ofender, brincadeira tem limites, é verdade, andar aqui a chamar copy a alguém só porque usa um Mac datado é injusto e no mínimo redutor. Preconceituoso eu. Mea culpa.

    Ninguém quer nada com esses gajos, afinal escrever toda a gente sabe.

    ResponderEliminar
  9. Estou a ver que andam bem informados.

    Eu, tudo o que escrevo faço copy num ficheiro à parte. Nunca se sabe quando é que isto pode começar a render uns cobres.

    Mas acho aviltante isso de andar a chamar copys às pessoas. Deve ser por causa daquilo do todos diferentes, todos iguais.

    ResponderEliminar
  10. Eu nunca fiz copy de nada ... :( porque será? :)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.