25.3.10

Sensibilidade e mau senso

Que gosto de escrever não é preciso ser um iluminado para perceber. Depois, gosto de desafios. Também gosto de apanhar as pessoas de surpresa, coisa que aliás me tem rendido várias carteiras, relógios e telemóveis.

Daí que tenha criado um texto para o blog desta cara senhora. E um grande bem haja para quem gostou e também para os que pensaram "Este tipo afinal é um nhonhinhas".

No entanto, que não se pense que este é um espaço dedicado à sensibilidade. Para isso abria uma loja de bonsais. A sensibilidade tem por aqui uma periodicidade semelhante à da passagem do Cometa Halley.

Por isso, bebam mais um copo, leiam mais um delírio, mandem mais um bitaite, mas não fiquem à espera de me ver a declamar sonetos e a dissertar sobre simbioses e a essência da alma.

A não ser que me apeteça.

Mas isto também pode ser uma estratégia para vos fazer gramar com 10 posts que tenho preparados sobre castanhas piladas e outros frutos secos.

13 comentários:

  1. Está bem, já sabemos que és mau, nada sensível, mas gostei taannnttoo daquele texto!:-)Também tenho um lado piegas,é o que é!:-) Bj

    ResponderEliminar
  2. Está qualquer coisa de levantar os pelitos do braço. Vou beber um bagaço a ver se passa.
    Beijos

    ResponderEliminar
  3. Para mim, uma São Domingos costuma fazer o truque ;)

    ResponderEliminar
  4. Não podes fazer um post sobre frutas cristalizadas? Já agora... :D

    ResponderEliminar
  5. Passaste das marcas! Estás a abichanar gravemente!!! Sai urgentemente um post sobre o programa estrangeiro que a SIC passava nos seus primórdios com um azeiteiro fardado de marujo e tipas com pinta duvidosa vestidas de fruta!!!! E depressinha senão pode ser tarde demais!

    ResponderEliminar
  6. Mas nem está mau de todo...
    *Coça a região pélvica*escarra*volta a coçar a região pélvica*

    ResponderEliminar
  7. São Domingos? Que seja, estou por tudo.

    ResponderEliminar
  8. @ Jovem bestial - Para vermos que eu sou um tipo informado, até te cito de cor, o nome do dito senhor era Umberto Smaila. Já das jovens, não fixava propriamente os nomes...

    @ pipoca - Que nunca se diga, desta aguardente não beberei - http://www.baratix.com/portugal/0/bebidas_brancas/Garrafeira+Nacional/detalhes-49284374-aguardente_sao_domingos_velha.html

    ResponderEliminar
  9. Tu vê lá, ainda arranjas aqui chatices, há leitores que podem ser alérgicos!

    ResponderEliminar
  10. Foste possuído por um espírito lamechas?! :P

    Muito bom o texto!

    ResponderEliminar
  11. O caríssimo fez um sucesso enorme junto do público feminino. Olarilas. :-)

    ResponderEliminar
  12. Isso ainda vai mas é dar má publicidade ao seu espaço. O público lê o texto, depois vem cá e encontra um biltre da pior espécie em vez de uma alma sensível.

    Ora eu, que não me convém culpar a mim próprio, vou rapidamente descartar-me e mandá-lo de volta de archote em punho, para ajustarem contas com quem de direito...

    Fora isso, tudo cinco estrelas :)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.