25.3.10

Campeão nacional de boring

Imaginem um tipo que não fuma, nem nunca fumou nada.
Adicionem-lhe o facto de não beber café, quanto muito um garoto clarinho, sujeitando-se ao lote habitual de piadas na matéria.
Cerveja também é coisa que não agrada a este indivíduo. Apenas em países estrangeiros para cumprir tradições ou na herege versão Green, localmente.
Vá lá, bebe vinho, mas foi preciso educá-lo.
Para pratos como cozido, dobrada, tripas ou feijoada não o convidem. Recorrerá aos mesmos apenas para não morrer à fome.
Anda e sempre andou de transportes diariamente.
Tem uma conta no mesmo banco desde que nasceu.
Nunca chumbou um ano na escola e até ao 12º ano só tinha tido uma negativa.
Nasceu em Lisboa, estudou sempre em Lisboa, trabalhou sempre em Lisboa e ainda vive em Lisboa. E por Lisboa entende-se cidade e não concelho.
Leu os Maias muito antes de ser obrigado a isso no secundário.
O primeiro desporto que praticou foi ginástica, daquela que se anda de sapatilha branca e camisa de alças.

E isto é só uma amostra.


Agora, imaginem só o trabalhão do caraças que deve dar fazer este totó passar por um tipo com muita pinta...

21 comentários:

  1. Quase que descreveste o meu irmão mais velho. Quase! Junta-lhe a parte do :"Casou com a primeira namorada após seis meses de namoro!"

    ResponderEliminar
  2. Pois, mas a história deste indivíduo não reza assim, o que é que se lhe há de fazer ;)

    ResponderEliminar
  3. mas aposto que este gajo é gajo p'ra escrever muita bem ;-)

    (o que ajuda bastante na tarefa de lhe conferir alguma pinta!)

    ResponderEliminar
  4. Como diriam os senhores do Jumbo...

    Tu és macaca :p

    ResponderEliminar
  5. ahahahah!! adorei! e és mais normal do q pensas ou então, eu sou mais "anormal" do que pensei

    ResponderEliminar
  6. Isso partindo do princípio que falo de mim, não é verdade :p

    ResponderEliminar
  7. E vai daí esse indivíduo é menino para de repente até ser um colosso de pinta numa área que não a social nem a alimentar nem a geográfica nem a cromática nem...

    dá para entender onde quero chegar? :o

    ResponderEliminar
  8. Não sei se acredito no primeiro parágrafo. ahahah

    ResponderEliminar
  9. Tu lá sabes o trabalho que dá!:-) Bj

    ResponderEliminar
  10. Ah, e será que ler Os Maias sem ser obrigado faz de alguém tótó? ...é que se assim for também me encaixo na categoria...

    ResponderEliminar
  11. É uma média, eu conheço quem não os tenha lido mesmo depois de o fazer obrigado...

    ResponderEliminar
  12. esse gajo é mais normal do que pensa... e parece ter pinta!

    ResponderEliminar
  13. O tipo até pode ter pinta, coisa assim para vir de dentro, mas depois com o tempo, percebe-se a "nerdísse"... Ou então não! ;)

    ResponderEliminar
  14. Não te imaginava assim. :)

    ResponderEliminar
  15. Não pode ser um texto autobiográfico !!!
    Mak deixa-te de tangas não bebes nem comes cozido ?
    Os Maias? Ainda se fosse A Relíquia ou o Crime do Padro Amaro!!!!!
    Pára lá de implicar com o vizinho de cima! heheh

    ResponderEliminar
  16. É tudo perdoável excepto essa mania de não beber café!
    Pronto...a parte da ginástica também é um bocadinho too much...mas sobre isso não tenho moral para falar.

    ResponderEliminar
  17. Fumo, adoro café e ando de carro.

    Tirando isso sou eu :-)

    E tenho realmente muita pinta!!

    ResponderEliminar
  18. Caro Mak: acho que atravessas actualmente uma fase estranha... e não me estou a referir ao texto sobre o amor cheio de metáforas com o sol e a lua (que está muito bom sim senhor e não me causou surpresa o registo)

    Desde quando é que stressar no trânsito, comer dobrada ou beber cerveja(3 chegam para dar o exemplo) tem pinta?

    Já te vi mais esclarecido... Se calhar falta a perspectiva!

    ResponderEliminar
  19. Tenho aqui 4 trolhas ao meu lado dispostos a jurar que dobrada e cerveja é sinónimo de masculinidade. Eram para ser 6, mas dois ficaram presos no trânsito ;)

    ResponderEliminar
  20. Mas este é o filho com que eu sempre sonhei. Se não tiver de mudar fraldas... come tu mama

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.