22.1.10

Quando o telefone me toca


Todo o Super Homem tem a sua kryptonite, dai que seja natural que até eu tenha as minhas fraquezas. Sendo eu matreiro como uma qualquer raposa que se preze, não me vou pôr para aqui a enunciar as que realmente interessam, até porque em termos de folhetins sentimentais já está a blogosfera bem servida.

No entanto, e visto que não estou à espera de uma chamada vossa, posso dizer-vos que tenho muito pouco prazer em falar ao telefone e que o uso frenético do telemóvel veio apenas acentuar isso mesmo. Do alto dos meus skills comunicacionais, quer por via da escrita, quer em pessoa, hábil artista do léxico diversificado e parlapié para entreter donas de casa e surpreender eruditos, vejo-me feito mono em conversações telefónicas, especialmente quando não se trata de gente que me é próxima (e ainda assim...).

Há algo no telemóvel (para além de que este aparelho veio estimular o inseguro e o pequeno controlador que há em muita gente) que me soa sempre a traiçoeiro. Enquanto observador da fauna social, na conversação telefónica falta-me a proximidade que, para muitos, o facto de ser mano-a-mano parece contentar.
Depois, a riqueza da escrita quando existe, para mim é bastante mais sedutora do que falar para o tamagochi. É essa a minha natureza, quanto ao resto, muita saudínha para quem aprecia uma boa hora de converseta com a torradeira no ouvido.

Quem me ouvir ao telemóvel, terá dificuldade em perceber que por detrás daquela voz cortante, que quer despachar o que quer que esteja na origem daquela chamada o mais depressa possível, está um tipo eloquente, sagaz, irónico e, acima de tudo, modesto. Mas, por outro lado, quem vem aqui ao blog também nunca viu nada disso e ainda volta.

Por isso, vou desligar a chamada, mas fiquem aí que eu já volto.

3 comentários:

  1. Pronto, depois de muitos posts lidos, encontro um ponto comum entre nós. Não gosto de falar ao telefone e acho patético enviar sms. Beijo

    ResponderEliminar
  2. Eu tenho Twitter, por isso não digo mal de sms, com a diferença que o tarifário é mais barato no Twitter.

    ResponderEliminar
  3. Eu também despacho sempre as conversas telefónicas com uma rapidez ultra-sónica, quando é só para dar um recado opto sempre pelo sms...
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.