11.1.10

Pedido Encarecido ao Sr. Vendedor de casas

Faça-me um favor, ou melhor, faça um favor a si mesmo. Se eu estou interessado em comprar uma casa, trate-me como uma pessoa que está interessada em comprar uma casa e não como um alguém que vai comprar um pacote de leite. Até porque, vistas as coisas, a comissão de uma casa é substancialmente maior do que a de um pacote de leite, indepentemente do tamanho da vaca.

Primeiro que tudo, se está apostado nas novas tecnologias e não entende por novas tecnologias a utilização de vocábulos de venda tipo, “muito cachet”, “joy of living” e toda uma gama de adjectivos para lá do indispensável, então ponha o imóvel na Internet. Garanto que, como eu, existe muita gente que agradece a disponibilidade. Mas, se o fizer, agradeço também que ponha fotos, porque um quadrado cinzento a dizer “Ñão disponível”, não é um grande cartão de visita. No entanto, não deixe que a sua veia de Doisneau se apodere de si. O jardim a 200 metros da casa pode ser agradável, a rua pode ser pitoresca e duas crianças que brincam num largo podem ser inspiradoras, mas o montante pedido não inclui nenhum destes itens, pelo que o melhor é concentrar-se na casa. Pronto, não sejamos extremistas, deixe lá uma da rua ou da vista, mas só para complementar.
Por outro lado, a Internet também é conhecida por ter posto o mundo inteiro em contacto em segundos. Pode parecer estranho, mas se demorar mais tempo a responder a um email do uma carta a seguir no correio, então talvez ande a apostar no cavalo errado.

Outra coisa, sei que está muito ocupado e cinco minutos antes de eu ir ter visto aquela casa esteve lá com um casal simpático que também quer mesmo, mesmo, mesmo este apartamento e que, sem me querer pressionar, se eu gostar dele é melhor decidir rápido. Por isso, para pouparmos a todos tempo, incluindo ao tal casal, quando colocar o anúncio da casa na Internet, seja descritivo, mas acima de tudo seja honesto.
Não quero que fira os seus princípios, mas partilhar informações como se o prédio tem elevador ou não (especialmente quando aquele 3º andar tem uma vista magnífica), se é uma cave ou não (que eu deduzo apenas pelo facto de indicar que tem muita luz mas eu nas fotos não ver janela nenhuma) ou se o "precisa de uma pintura" não se refere apenas ao cenário idílico que esteve a desenhar, já que a casa precisa mesmo é apenas de uma extrema unção.
Longe de mim criticar o seu talento em eufemismos, mas uma casa para redecorar a gosto não é o mesmo que uma para reconstruir a custo e um imóvel para investimento, não é o mesmo do que um imóvel vendido com um idoso como revestimento. Também não vou apontar o dedo à precisão da sua localização geográfica, mas se me vai dizer que o metro é a cinco minutos, não parta do princípio que eu sou um queniano corredor de fundo e não use a Alameda como referência, quando ela já só é uma doce memória quando chego finalmente à casa onde me aguarda com um sorriso e outras histórias para contar.

A verdade é que, meu caro (e não leve esta apreciação para o campo do excessivamente valorizado), eu não vou comprar uma casa sem a ver, não vou comprá-la a pensar que, se for má, depois troco para a semana e, acima de tudo, não vou comprar se não gostar dela. Portanto, toda a areia que me atirar previamente para os olhos, todo o cenário irreal que me pintar e todos os eufemismos com que me bafejar dissipam-se no momento em que eu conhecer o imóvel, como tanto gosta de lhe chamar.
Se falarmos por telefone, vai obrigar-me a parecer um tipo da Saúde24 a perguntar todos os sintomas que a casa tem e não foi capaz de me descrever antes. E eu não gosto de tratar da saúde a ninguém por telefone. Se chegar ao ponto de ver a casa e me sentir enganado, pior ainda. É que, tal como certos argumentos, não se ganha muito em construir casas a partir do telhado. E a queda é sempre maior.

Por isso, Sr.vendedor, não pense em mim como um potencial comprador de argumentos, mas sim de casas. É que se depois de vender uma casa lhe pagassem a comissão em eufemismos, certamente não estávamos a ter esta conversa.

2 comentários:

  1. Ahahahaha, bem sei do que falas e a fúria que causam vendedores com argumentos disparatados e elogios patetas ao imóvel...um luta.

    ResponderEliminar
  2. Estou farta de me rir. Reconheço cada um destes argumentos e na realidade também não percebo, porque segundo sei, ninguém tem comissão por cada visita à casa, só por cada venda...
    Quanto às fotos, depois há aquelas ao móvel, que não vai lá estar quando comprar a casa, ou aquela vista muito bonita a que só se tem acesso, se estiveres debruçado na janela, com alguém a agarrar-te pelos fundilhos das calças e te virares para a esquerda.

    Magias do sector imobiliário!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.