13.1.10

I don’t want to live in Ibiza

Racionalizar uma música de dança, ora aí está uma coisa que não se deve fazer. Como tal, obviamente que me decidi a fazê-lo, mais por preocupação depois de me ter apanhado a cantar “I want to live in Ibiza”, do que por outra coisa.

Primeiro que tudo, eu NÃO quero viver em Ibiza. Depois, visto que não sou grande fã de música do género (o que não quer dizer que não seja um dançarino de primeira), quero aqui culpar rádios e auto-rádios alheios pelo facto de injectarem tal pastilha nos ouvidos de inocentes (vou poupar a mentira de dizer “como eu”).



Finalmente, eis as conclusões da minha investigação

- O artista é o DJ Diego Miranda e sua partenaire Liliana. Diego, sendo português, meteu o Diogo no bolso, pois o apelo do mercado hispânico tende a causar este efeito. Por esse motivo, tratem-me por El Malo a partir de hoje.

- Sim, eu sei, a letra de uma “música de dança” baseia-se num refrão simples e muita repetição. Tal não deveria dispensar que o resto da letra fosse mais do que palha para enfeitar, já que insistem em ter uma.

- O vídeo é o espelho do aspiracional de quem quer efectivamente viver em Ibiza. Mais uma boa razão, para eu não querer fazê-lo.

- Começar com um plano de Lisboa é bonito. Mas, no mercado internacional é mato e engana, pode pensar-se que Ibiza é já aqui.

- Liliana, moça culta, lê um livro. Toma lá que já captei todos os intelectuais para o meu som. Nesse livro está um postal/marcador de Ibiza. O sonho e as memórias começam...

- Parece que Liliana e su muchacho gostam de passear de barco ao pôr do sol. Calha bem quando se canta “The sun is rising”. Em Ibiza, o andamento é tal que é fácil não sabermos a quantas andamos.

- Ibiza é uma ilha bonita, tanto que esta música podia ser o hino da Remax da zona (ou seria um remix?). A porrada de planos idênticos da baía comprovam isso.

- Há uma certa selectividade em Ibiza. Daí as festas abrilhantadas por Diego parecerem ter sempre as mesmas cinco gajas focadas e o resto ser sempre desfocado en passant. Ou isso ou a guitola não dá para tudo.

- Ibiza é também sensual. Se o ritmo não demonstrar isso, Liliana terá que o fazer, tocando-se aqui e acolá ao som do reminder “Feel your body and everybody, thats the game we will play”. Espera lá “my body” e depois “everybody” e “games and soi on”? Não sei bem se esse é o tipo de comboio maroto que eu quero apanhar...

- O artista principal também quer mostrar aos amigos e família que tem a sua tatuagem finalizada. Sôr realizador, ponha lá dois planos focados na mesma. E, já que investi dinheiro no vídeo, ponha lá também uns planos saloios de mim e da Liliana na piscina em relax activo, que a vida em Ibiza não pode ser só trabalho.

- Como se isso não bastasse, há uma estrofe final, semi-declamada, para nos fazer pensar “The sexy island / The Powerful One / If you don’t have the spirit / Than you can’t return”. Que tipo de controlo fronteiriço é este? E porque raio a dicção da moça não me deixa perceber se é can ou can’t que ela diz. Não me convinha nada fazer as malas e depois chegar lá e voltar para trás por causa do spirit em falta ou em excesso.

- Bónus track: os comentários no Youtube. Valem mais que o vídeo, especialmente no âmbito da Psicologia e da Sociologia.

É fácil dizer mal? É
Será fácil fazer melhor, sendo menos wannabe e vendo mais as coisas como elas são? Também.

7 comentários:

  1. Ahahah! Eu gosto desta música, fico logo com vontade de cantar e de dançar mas o video iác! És um desmancha-prazeres EL MALO!

    ResponderEliminar
  2. Não posso com estas musiquinhas, só me lembram aqueles pirosos que andam com o vidro do carro aberto com o som em altos berros...mas como não gosto de dizer mal...sempre, gostos não se discutem e se são mais felizes a ouvir isto, força!

    ResponderEliminar
  3. Acho que só por seres tu a escrever é que li um post sobre essa música! (olhó galhardete!)
    Arrepia-me os pêlos da nuca quando a oiço, porque como todas as músicas muito más, cola-se aos neurónios, e passamos o resto do dia com ela em loop...
    Hei-de ver o vídeo um dia destes, sem som claro, mas agora está perto da hora de dormir e tenho medo de me sonhar uma bimba ao lado de um gajo com ar de wanna be fashion.
    Amanhã também é dia!

    ResponderEliminar
  4. Mas...
    Ibiza não é tipo... Gaytown??
    Tipo... S. Francisco, mas em espanha??

    Heterosexualidade em Ibiza faz tanto sentido como um esquimó no Egipto.

    Digo eu... que nunca lá fui.

    ResponderEliminar
  5. Eu queria morar num Opel Astra, não sou muito gajo de Ibizas...

    ResponderEliminar
  6. Pois... levamos com o IBIZA, mas o que está na moda in SPAIN é:

    http://www.youtube.com/watch?v=DAV4cGcZY_c

    Estamos em grande em Espanha....Pq será?

    Ana Pereira

    ResponderEliminar
  7. Pues señor El Malo, me ha encantado su espacio... Es un blogero formidable!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.