14.1.10

Falar do tempo, essa cena fashion


Começo por agradecer ao tipo que vendeu a alma ao Diabo para termos quinze minutos de Sol em Lisboa hoje. Apesar de efémero, é um esforço bonito que tive a oportunidade de observar. Obrigado e que a danação eterna não faça esmorecer esse espírito grandioso.

Mas, adiante, que é do tempo que se fala aqui hoje. E, para quem não é de modas, haverá melhor tema? Actualidades, como o seu nome indica, são temas de conversa que facilmente deixam de condizer com a roupa e, porque não, com a capa de pessoa interessante que gostamos de usar.
Temas mais pesados, como Filosofia, Arte ou “Bola” não ficam bem a toda a gente, uns porque se arrastam demasiado, outros porque são muito formais e alguns temas nem sequer assentam bem a toda gente. Haverá coisa pior do que alguém a usar um tema na rua ou num jantar de amigos que não só não tem nada a ver com ele, como ainda se percebe que não está nada confortável?

Portanto, se querem o meu coneelho, falar do tempo é o eterno “novo preto” em termos de tema de conversação. Pode parecer de propósito, mas fenómenos como o aquecimento global só vêm confirmar isto. Tempo incerto, degelo, chuvas e secas, tornados, ciclones, anti-ciclones ou, para os mais simplistas, “um caloréu dos diabos” ou “uma humidade que não se pode” são frases que se pode usar sempre em qualquer altura.
Seja para quebrar o gelo em reuniões, elevadores ou a preparar bebidas, em situações românticas (Vide Guia Nacional do Piropo “Estás a causar-me cá um aquecimento global”) ou mais funestas (Vide Guia Nacional Funesto “Olhe, foi-se por aí abaixo como a temperatura e agora está ali frio e rígido que nem uma solha congelada”), o tempo há-de ser sempre útil para quem quer ficar bem na fotografia.

Como é óbvio, esta norma não se aplica a mim. Eu sou daqueles privilegiados que faz conversa de qualquer coisa, até do tempo....

3 comentários:

  1. E tens sempre o bonito: 'Olha, isto, chovendo em Novembro, Natal em Dezembro,,,? ;-)

    ResponderEliminar
  2. Bem, imagino o que não irá sofrer o que vendeu a alma ao Diabo para eu ter logo pela manhã um mega arco-íris na janela ;-)

    ResponderEliminar
  3. É mesmo tempo disto mudar!
    Tu escreves tão bem...que até fico sem "tempo" (palavrassss)!

    Ana Pereira

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.