29.12.09

Estás à janeeeela... Menino Jesus


Caso tenham andado pelas ruas ultimamente e não se limitem a olhar para cima apenas para amaldiçoar o destino com gestos teatrais ou amaldiçoar um qualquer pombo com gestos obscenos, devem ter reparado numa novidade da época.

Infelizmente, não me refiro à utilização de portentosas modelos escandinavas para posar à janela em lingerie, coisa que deixaria o país para lá do alerta fuschia, mas sim aos paninhos com um menino, Jesus de seu nome, que agora ornamentam vastos lotes de caixilharia lisboeta e não só.

Reza a história, muito apropriadamente, que alguns dignitários católicos incentivaram esta nova tendência, de forma a reavivar a tradição católica do Natal. E porque viram que o negócio dos Pais Natal penduradinhos na janela, rende, acrescento eu.
É que, bem vistas as coisas, a Igreja é das organizações mais inteligentes que existe ao nível do marketing, mas neste caso parece-me um claro tiro no pé. Então o Menino, que sofreu horrores pela Humanidade vai agora parar às janelas, sem sequer ter agasalho, coisa que o Pai Natal, esse espertalhão, evitou com a sua fatiota munida de bom pelo de rena.

Se a questão do agasalho, só por si, devia ter feito até o católico mais devoto pensar duas vezes antes de expor o Menino às intempéries, não me obriguem a falar do Euro2004. Sim, porque o tio Scolari, artista prevenido, nunca pediu para porem Virgens do Caravaggio à janela. Foi lá parar a bandeira e as que, cinco anos e meio depois, ainda sobrevivem aos ventos, embora bastante descoloradas e com uma tonalidade de esperança muito mais presente.

Vendo tudo isto a acontecer nos peitoris de Lisboa, o cérebro católico por detrás desta operação deveria ter sugerido, em vez disso uma manta para o sofá com Jesus a aquecer os corações e não só da família ou até Jesus no topo da árvore de Natal, dando folga à estrela. Mas não, tinha de ser para a janela, para mostrar ao Pai Natal quem é que manda no Natal. Sem pensar no Menino, no mau tempo, nem sequer nos pombos, que para além de sacos de plástico e artimanhas semelhantes, têm agora uma figura divina a partilhar o seu espaço de lazer.

Eu percebo, certamente não se pretende que este Menino fique lá para sempre. Tal como se renovam votos, na Páscoa virá o paninho ou a cruzinha do Calvário. Depois, quando o Menino meter férias, chama-se um Santo António para lembrar a tradição católica dos Santos Populares. Findo o Verão, o Dia de Todos os Santos será certamente uma boa altura para lançar o Mega Poster, com mais de 100 santos oficiais e hipótese de compra pano adicional para juntar novos canonizados.

E, enquanto isso acontece, vamos todos estar à janela, a ver esta loucura passar.

6 comentários:

  1. Gostei especialmente do Dia de Todos os Santos.
    É caso para dizer: Amén.
    Sabes que palavra calhou na verificação de palavras? "GRIMI"
    SPORTING!

    ResponderEliminar
  2. Agora é ver os pedófilos de nariz no ar a masturbarem-se violentamente pelas ruas.

    Criei uma imagem de Natal soberba. Não?

    ResponderEliminar
  3. Ai vamos por uma bandeira na janela, que custa 15€, para mostrar às pessoas que o Natal cristão é mais do que o consumismo personificado no Pai Natal. Clap clap clap mais uma vez para a lógica sempre fabulosa da Igreja!

    ResponderEliminar
  4. E o que raio vamos pendurar no Carnaval? É que também é de origem religiosa, esta quadra. Alguém sabe como é o Entrudo? Ia já fazer um em gesso!

    ResponderEliminar
  5. Já tinha reparado, achei simplesmente piroso, devia de ter estado atenta as aulas de catequese e religião e moral lol afinal...
    Y

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.