3.11.09

Ricos Ciber Amigos

Pode não parecer, mas eu até sou um gajo compadecido. Já chorei a ver filmes (nem que fosse por serem tão maus que só se pára o choro saindo a meio), ajudei idosos e até já dei o meu email a pessoas que não aprecio por aí além.

Ora nesta última parte é que a coisa me faz espécie. Powerpoints de gatinhos e bebés fofos? Ok, é o preço a pagar por ter net e haver gente com sentimentos mal direccionados.
As 38 maneiras de uma contorcionista russa te surpreender e outros emails de chavascal? Tudo bem, nunca se sabe quando é que eu posso ter partido as mãos e e ter mais dificuldade a procurar pornografia sozinho.
Anúncios giros e vídeos malucos? Certo, o Youtube é meu amigo, fico feliz por saber (poupem nos anúncios, desses eu já tenho a minha dose).

O certo é que, ao fim do dia, espremido o sumo de uma caixa de email (e nem referi os 43 convites diários para aplicações, causas e etc), muitas não há muito mais que dois ou três emails pessoais mesmo. De gente que nos conhece e investe tempo a escrever-nos umas linhas, seja porque motivo for. Esses merecem o meu respeito, mesmo que seja a pedir-me dinheiro e tenham, por isso mesmo, investido tempo em vão.

E a esses eu respondo, sempre, às vezes com um bocadinho de delay ou não, mediante as vicissitudes (como eu gosto desta palavra) do dia à dia.

AGORA E ESTE “GRITAR” É PROPOSITADO, MAILS VINDOS DE AMIGOS MEUS A DIZER QUE A MICROSOFT/ A AOL / A TMN / O BES / A CHARCUTARIA FRANCESA OU O FRANGO SINATRA DÁ X CÊNTIMOS POR CADA MAIL REENVIADO, NÃO.

Não viram bem, ok, eu repito – NÃO. Mas o que se passa na cabeça das pessoas a pensar que é dinheiro fácil. Se fosse, eles não tinham recebido o mail. Se fosse, eles não andavam a mandar mails destes porque já estavam ricos. E sim, há sempre alguém conhecido nesse mail, que trabalha algures e já ganhou uma pipa de massa, muito provavelmente a ceder o corpo para carícias alheias, porque a mandar mails não foi de certeza.
A desculpa “Epá, não se perde nada a enviar” revela, por detrás da porta nº2, um soco nos dentes, porque se perde sim senhor. Perde-se a paciência por ver vezes sem conta, ano após ano, o mesmo mail saloio a bater-nos à porta do email e por verificarmos que amigos que até tínhamos na conta de inteligentes devem ter queimado um fusível muito recentemente.

Por isso, mandem-me tudo, até o Viagra da vida em doses de embarda, mas por favor metam esses mails milionários no....


Spam.
Obrigado.

4 comentários:

  1. O chato mesmo de todo o processo é ter que passar certo(s) indivíduo(s) do cesto dos "gajos finos" para o cesto dos "burros".

    Às vezes são gajos que até podiam vir a dar jeito.

    ResponderEliminar
  2. Custa-me dizer isto, mas qual é a probabilidade de na verificação de palavras aparecer um speream, que caso não tenham reparado é spam com ere no meio...;)

    ResponderEliminar
  3. E agora mencessi (messi com ence no meio)...

    Quanto ao tema e aos enviadores de spam (e aqui incluiria todas as correntes e outras que tais), era despi-los, pendurá-los de pernas para o ar, besuntá-los de mel e chamar os ursos...;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.