15.10.09

As saladas entre homens e mulheres


Houve tempos em que a salada não tinha muita reputação. Era uma acompanhante, fazia sucesso uma vez por outra, mas não raras ocasiões era posta de lado. Mas, alguém relembrou: quando teoricamente Deus criou a mulher, criou também a salada. E os espelhos.

E as revistas da moda. E umas roupinhas tão giras que é uma pena ficarem na loja.

A verdade é que a salada estava destinada a conhecer a mulher. O Adão foi apenas um pormenor no meio. Até porque o Adão não curtia muito salada e só comeu uma maçã que a Eva lhe impingiu, porque nessa altura fazia de tudo para a levar para a cama.

Mas a mulher, tem com a salada uma relação parecida com aquela que tem com o Homem. Amor-ódio e por aí em diante. Às vezes é tudo o que precisa para ser feliz, outras vezes não a pode ver à frente. Não a preenche, amargura-a, amaldiçoa a sua companhia.
Depois, muitas vezes antes do Verão, fazem as pazes e vão almoçar juntas todos os dias.

Como em todas as relações, a salada também não é inocente. Usando o seu nome, carrega-se de ingredientes sedutores, mas pouco condizentes com a sua posição de salada. Pisca o olho às mulheres e diz-lhes: "Podes ter-me, sou uma salada e serei tudo o que quiseres". Mas de salada só têm mesmo o nome que usam e o número de mulheres traídas por elas não pára de crescer.

Os tempos estão a mudar e elas estão cada vez mais modernas. Hoje em dia também começam a não faltar homens que assumem relações com saladas. Sem pudores, sem medos, é vê-los por aí em público agarrados a saladas, às vezes em grupo.

Mas, ódios e enganos à parte, as mulheres continuam a confiar nas saladas, mais porventura do que nos homens. A razão parece-me óbvia, nas saladas as mulheres podem escolher cada um dos ingredientes, se assim o desejarem. Já com os homens, é uma sorte se ao menos se safarem no tempero.

7 comentários:

  1. Eu adoro saladas e gosto de homens! :-)
    (bem, de alguns, poucos, muito poucos...)

    ResponderEliminar
  2. OMG! Tanta razão que há por este post a fora!

    ResponderEliminar
  3. Eu prefiro as sobremesas. E sobre os homens e as saladas ia dizer uma barbaridade. Calo-me. :)

    ResponderEliminar
  4. Oh sim, por quem sois. Até porque neste blog já há poucas barbaridades...

    ResponderEliminar
  5. Tudo certo, muito certo, menos a última frase. O tempero é que é o mais difícil, que quanto aos ingredientes já não há grande segredo, normalmente estão à vista (uns não querem ver, mas pronto...). Já o tempero, é preciso mesmo provar, pode ser uma enorme surpresa (ou não), e seja boa ou má é o que provoca as reacções mais fortes.

    ResponderEliminar
  6. Concordo com a princesa. Se os ingredientes forem uma merda não há-de haver tempero que salve a coisa. E mesmo que sejam bons, o tempero pode deitar tudo a perder. Há muita salada por aí, mas enfim...

    "...é o melhor tempero..."
    (citação do Quim Barreiros só para aparvalhar a coisa, que já sei que o dono do estaminé não é dado aos consultórios sentimentais)

    ResponderEliminar
  7. Lanças a salada e agora não queres ser dono de um consultório sentimental!

    Prefiro nabiças cansei de saladas!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.