16.4.09

Tecnologia até rima com velharia


Não se pense que vou dedicar estas linhas a fazer poemas. Já usei a quota de sensibilidade deste mês quando esperei que o sinal estivesse verde na passadeira para só então passar uma rasteira ao ceguinho.

O meu propósito tem a ver com o facto de muita gente associar os idosos a tecno-excluídos. Ora isso é uma bela mentira e conheços muitos velhotes que provam isso alto e bom som. Pena é que esse alto e bom som se refira essencialmente ao toque do seu telemóvel. Pode parecer estranho, mas quem anda de transportes sabe do que estou a falar, pois onde há um idoso com telemóvel há um toque capaz de fazer do Clube Jamba parecer um grupo de meninos de coro.

Começa logo pelo facto do idoso ter, por norma, um telemóvel “só para fazer chamadas” (que demodé). Esse é um tipo de telemóvel que não tem toques modernos, reais, polifónicos, metropolitanó-sinfónicos, etc. Tem apenas toques, que se dividem entre maus ou que não se ouvem, segundo os próprios.

Como um telemóvel serve para se ouvir alto (ou para gritar, quando faz a chamada), o idoso escolhe o pior toque possível, o mais alto possível, porque na mala ou no bolso “depois não se ouve com a confusão”. Mas, fartos de serem acusados de não acompanharem a tecnologia, os idosos não se contentam em atender o telemóvel à primeira.ou vá lá à segunda. Há que martirizar o resto da vizinhaça com com a versão ferrinhos de Beethoven, pôr os óculos, tirar o dito cujo da bolsinha feita pela neta e olhar para o visor e dizer “Oh, também desligam logo” (2 minutos depois).

Com sorte, o ritual repete-se e depois de finalmente se decidir a atender o telemóvel temos a sorte de saber que hoje o almoço é dobrada e o Dr.Francisco não atende às 5as.

Eu ia dizer que uso headphones para evitar danos mais graves nessas situações, mas já não preciso, desde que os fabricantes de telemóveis meteram nas mãos das crianças os telemóveis com colunas.

6 comentários:

  1. Isto hoje em dia já não se pode com tanto telemóvel... Mas também já não vivemos sem ele!
    Bjinho*

    ResponderEliminar
  2. Coitadinhos dos velhotes. Nao ouvem bem, por isso precisam de ter toques altos.

    Eu gosto é de os ver a olhar desconfiados para o telemovel. ehehehe

    ResponderEliminar
  3. aos idosos consigo dar um "desconto", mas aos miudos que ouvem musica nas alturas... Maldita a hora que inventaram o Nokia Express Music... e eles dançam e tudo!

    ResponderEliminar
  4. Eu acho que aqueles seres que acham engraçado partilhar a sua música com toda a gente à sua volta são muito piores que os velhotes. É que estes últimos tem a desculpa da idade...os outros é mesmo por estupidez :)

    (Ah e adoptei uma estratégia bem eficaz contra pregadores de rua..mas obrigado pela dica)

    ResponderEliminar
  5. Bem, pelo menos há poucos a tentar atender o telemovel enquanto guiam o Volvo que parece o Queen Mary II. Ainda tinham algum AVC a tentar coordenar aquilo tudo! É que a distância entre o olhar e o ecrâ, para ver que é que está a ligar ás vezes é delicada. É tipo dois palmos e meio, mais coisa menos coisa...

    Enfim, é ir gozando um bocadinho com as coisas enquanto não chega a nossa vez de vestir a fralda para a incontinência.

    ResponderEliminar
  6. Eu detesto telemóveis quem me dera que não existissem . A minha mãe é uma agarrada ao telemóvel ;) mas o meu pai é daqueles que só carrega 1 x no botão para ligar e desligar. Que inveja.
    M.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.