13.4.09

Filmes no Metro


Há quem defenda que o cinema é sobrevalorizado. Paga-se pelo bilhete, não se escolhe a companhia (para além de um possível par, é claro) e siga para bingo, esperando ter acertado no filme e no par. Daí eu ser forçado a compreender a venda de pipocas no Metro, por mais idiota que isto possa parecer.

Senão vejamos: o Metro é frequentado por milhares de utentes ao fim da tarde e também por algumas pessoas. Boa parte vem da sua rotina do trabalho a caminho da sua rotina familiar/pessoal e procura algum tipo de animação no intervalo. Podem até ponderar ver um DVD/TV em casa ou até ir ao cinema, mas a viagem que vão fazer pode conter ingredientes suficientes para superar pelo menos boa parte da programação nacional.

A fome também costuma vir com eles e o cheiro de pipocas funciona logo como um despertador/iman (existissem roulottes no Metro e a conversa era outra). Os olhos arregalam-se e a expectativa do cinema está lá toda, com o acréscimo do factor surpresa, já que pelo preço do passe mensal ou de uma viagem a 80 cêntimos+ pipocas nunca sabemos bem no que nos estamos a meter.

Será o drama do idoso que queria sair em Picoas e, ao ver-se no Sr. Roubado, diz que no tempo de Salazar não era assim? Será o musical com dois romenos e um ceguinho talentoso que conhecem um jovem que não ouve a surdez a aproximar-se por ter o leitor de MP3 com o som no máximo? Ou então uma comédia romântica em que um casal apaixonado tenta beijar-se mas não consegue por causa do emaranhado de piercings e é ajudado por uma testemunha de Jeová farta de conversar com o frango assado que leva para o jantar.

Como vêem, não faltam boas opções de curtas no metro, pelo menos foi isso que me tentou vender a senhora ucraniana da barraquinha das pipocas. Isso e a filha.

4 comentários:

  1. Faltou falar dos Metrosexuais...

    ResponderEliminar
  2. Nunca ouviste dizer que a vida é um filme?
    Ora ai está....produção cinematográfica "on fire".
    Não tenho andado de metro últimamente mas quando estava a estudar, fartava-me de escrever sobre o que via por lá. Bons tempos.
    Bj
    M.

    ResponderEliminar
  3. E só por curiosidade, o que é que era mais caro? ;)

    ResponderEliminar
  4. E sai uma boa crítica social

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.