20.3.09

Dia do Pai do Blog

Pois é, este post já vem com um dia de atraso, mas se a porra do Natal também pode ser quando eu quiser, qual é o problema?
O facto é que passei o dia pensar no que diria ao meu filho se ele me ligasse a desejar um bom Dia do Pai. A verdade é que o sacana se esqueceu e o facto de eu não ter filho nenhum não devia servir como desculpa. Da minha parte, tenho a consciência tranquila pois liguei ao meu progenitor. No entanto, as caves quase não têm rede e ele sai pouco desde que tem uma nova família.

Dadas estas circunstâncias trágicas e o facto de eu ser pai de muito pouca coisa, lembrei-me do blog. Nasceu de mim, sou eu que o alimento, não se mexe se eu não fizer nada, é totalmente dependente e, convenhamos, é a minha cara chapada.
Celebro então o “Dia do Pai do Blog” dizendo-te já umas coisas, para que aprendas que a vida, mesmo que na Internet, não é só facilidades. Um dia, mais tarde, vais agradecer-me, nem que para isso tenha que ser eu a teclar a palavra “Obrigado”.

O teu pai sempre teve a mania que era engraçado, mesmo antes de haver Internet. Houve quem chamasse a essa mania ser parvo, mas engraçado é a palavra que deves reter. Cedo percebeu também que crianças com caracois têm sucesso, até porque nessa altura um tal de Marco Paulo (depois pesquisas no Google) fazia furor. Nunca teve problemas na escola, era um miúdo esperto, tirando o dia em que resolveu jogar futebol com uma pedra da calçada. Os anos ia passando e ele foi conhecendo muitas raparigas, mas nunca pensando em vir ter um blog com elas.
Não sabendo se beneficiou de um erro informático, o teu pai entrou para a faculdade que quis, no curso que lhe interessava. Mentira, o teu pai era tão metódico, que querendo entrar para aquela faculdade, meteu os cursos todos que lá havia por ordem alfabética, sabendo que depois de lá estar dentro, aquilo dava para trocar. Não julgues o teu pai por isso, até porque ninguém conseguiu fazê-lo, dado que havia um vazio legal.

Na altura, já perguntavam ao teu pai o que queria fazer, já que uma das grandes saídas do seu curso era o Desemprego (Comunicação Social, essa meca). Eu respondia que tinha pensado realmente em ser desempregado, porque é um trabalho com muito tempo livre e assim dá para fazer coisas que realmente interessam. Mas, depois explicaram-me que é para isso que também serve o período em que tiras um curso universitário. E, sendo assim, o teu pai fez o seu curso, com especialização em Borga, Matraquilhos e Escrita Criativa em Frequências.

Depois de andar na universidade, o teu pai achou que era tempo de fazer algo útil, por isso resolveu ir trabalhar, mas moderadamente para o choque não ser tão grande. E, foi por essa altura que tu nasceste. Não venhas com perguntas sobre quem é a tua mãe, porque a verdade é que és filho de três homens, pelo menos inicialmente. Não foste devidamente planeado e dois puseram-se ao fresco, ficando eu sozinho contigo nos braços. E olha que eras bem ranhoso. Fica no entanto a saber, deves o teu nome ao Sérgio Leone, ao Clint Eastwood, ao Eli Wallach e ao Lee Van Cleef. Mas nem penses em sacar-lhes dinheiro.

Ao longo do seu percurso profissional, o teu pai continua com a mania que é engraçado e tu vais-lhe apanhando os tiques todos. Vai-se safando, com categoria e falinhas mansas, mas com franqueza acho que não vais ter o mesmo futuro brilhante. É que parte do trabalho do pai é criar expectativas e necessidades falsas às pessoas e eu não vejo a necessidade de fazer o mesmo contigo.

Deves é saber que o teu pai gosta de ti, mesmo que não saiba porquê e, se tudo correr bem, e ele conseguir continuar a convencer pessoas que tem piada sem se esforçar, tu vais estar sempre no seu coração ou, em alternativa, no seu portátil.
Por isso, filho, continua assim, que és tal e qual o pai, e não ligues às pessoas que por esta altura já dizem que estás grande e chato comó caraças.

14 comentários:

  1. Que emotiva esta cara de Pai. O blog tem sorte em ter um pai assim, tão atencioso. :)

    Certamente que és um bom pai para este filho made in web 2.0. A mãe? A mãe é a menina Blogger. Isso até eu sei.

    ResponderEliminar
  2. ó pá, que coisa bonita bonita :)
    a minha pergunta é - e o neto? é o twitter?

    ResponderEliminar
  3. um pai que visita o filho frequentemente, proporcionando ao filho receber visitas e conversas e um pai que no dia dele escreve uma carta ao filho, em vez de ser o filho a escrever uma carta ao pai... é um pai que guarda o mau e o vilão para outros.

    ResponderEliminar
  4. Aqui está um pai atento e preocupado. É bonito!

    ResponderEliminar
  5. Aposto que o teu filho deve o nome ao Ted Danson, Tom Selleck e Steven Guttenberg, mas depois como tens a mania que és macho mudaste para filme de cowboys.

    (o post tá do melhor)

    ResponderEliminar
  6. O Ted Danson só existe no Cheers e na série com a Glen Close que me falha o nome. O resto é uma nebulosa negra.

    Os outros dois, no comments...

    ResponderEliminar
  7. Alguns, mas creio que não são permanentes.

    (sim, é isso)

    ResponderEliminar
  8. Que bonito, parece a história dos três homens e um bébé... Qual deles és tu? ;)

    ResponderEliminar
  9. uhm...acho que isso são desejos de paternidade...uhm uhm

    Ando deprimida ...pq é que os meus colegas de comunicação andam todos a reclamar da vida ... façam como eu...mudem de ramo ;P

    Ser brilhante em que área for...
    M.

    ResponderEliminar
  10. Este comentário foi removido por um gestor do blogue.

    ResponderEliminar
  11. Oh Mak encravou ...apaga um ... ;P
    Nem bebi muito ao jantarrrrrrrrrrr

    ResponderEliminar
  12. É da primaveraaaaaaaa chegou !!!
    M

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.