23.3.09

Corridinho português


Já não é novidade que, todos os anos, milhares de pessoas se juntam para me homenagear, correrendo comigo na Ponte 25 de Abril. Na expectativa de me fotografarem a chegar, alguns fãs quenianos chegam a correr o triplo só para tentarem passar por mim isto para não falar no Sócrates, que este ano até foi de Magalhães às costas.

Modesto como sou, recuso medalhas, distribuo água pelos necessitados (à senhora de bengala, agraciada involutariamente com uma garrafa na testa, o meu pedido de desculpas) e, acima de tudo, evito entrevistas. Se toda a gente não soubesse que aquilo era por minha causa, ninguém ia dar por isso.

Mas, para além de provar que essa história de quem corre por gosto não cansa é uma bela tanga, todos os anos me delicio a descobrir e enunciar, por entre o cheiro a suor e a vista do Tejo, personagens que não faltam ao evento e só se descobrem nestas alturas. Assim, eis três destaques deste ano:

Homem-Saco – Misto de Ecoponto, MacGyver e encarnação de Baden Powell, este homem professa que para sobreviver ao frio matinal, a melhor solução é um saco de plástico gigante. Assim, basta um furo para a cabeça, dois para os bracinhos e já está, parece que moramos ao fim da rua em Chernobyl e o lixo radioactivo ganhou pernas e fugiu do contentor. És um benfeitor porque te aqueces a ti, mas através do riso também nos aqueces a nós.

Idosos Malucos do Riso – Toda a gente sabe que entre velhotes não faltam entusiastas da corrida. Talvez porque têm pouco que fazer, mas também porque assim têm mais tempo para ganhar fôlego para debitar piadas que seriam referência no seu programa de humor favorito. Depois, na única data do ano em que têm uma audiência digna desse nome é ver surgirem em catadupa dichotes tão requintados como: “Estes Filhos da Pista só empurram”, “Toca a gaita para ver se isto anda”, “Ó Chórice mete fogo nisse” ou “Ai mãezinha, hoje ainda tenho mais mulheres a correr atrás de mim”.

Atleta fluído – Este atleta tem muito para dar, desde que o possa fazer em fluídos. Acredito piamente que este atleta perca mais de 8kgs de líquidos por competição e isto só no primeiro minuto da prova. Entre um xixizinho enquanto espera pela partida, a cinco cuspidelas para uma boa arrancada, passando por 34 fungadelas para ir limpando o nariz e 172 limpezas de suor com as costas das mãos, este artista transforma qualquer corrida ao seu lado, numa luta contra marés vivas. Num dia mau, a sua fluidez pode até incluir vómitos e diarreias, mas isso é facilitismo, porque ele quer ir fluindo ao longo da corrida e não em 15 segundos de fama. No final da prova, mais importante que a medalha é retirar a tshirt e espremê-la junto de quem esteja mais distraído.

11 comentários:

  1. Esta Meia Maratona é para meninos. A BikeTour, a corrida na Ponte Vasco da Gama em bicicleta é que é. No início parece que a organização diz aos participantes: tentem chegar ao fim com o maior número de bicicletas que conseguirem no braço, ao mesmo tempo que pedalam.

    ResponderEliminar
  2. Provas desse tipo são outra pedalada...

    ResponderEliminar
  3. Pois, é ver quem gama mais biclas completas ou por peças...será por isso que é na Ponte Vasco da Gama?Na Meia Maratona gama-se o quê? Gatorades?

    ResponderEliminar
  4. Não sei, a mim oferecem-me tudo, especialmente o que não quero. Ao contrário disso, a melhor prova é aquela a quem alguns atribuem o meu nome "Corrida do Marginal" entre Algés e Oeiras.

    ResponderEliminar
  5. Eu não sou fã destes eventos...acho que o tuga gosta de grandes balbúrdias...

    Ainda se destribuissem feijoada ...
    Não entendo...

    Ou se o senhor pseudo engenheiro levasse o namorado de calções...

    E não me falem da corrida Marginal que entope-me o trajecto para casa...

    Muito me espanta .... Mak então és tu o culpado!?

    M

    ResponderEliminar
  6. Mak, pensava qua a Corrida em tua honra era a Corrida de Touros...

    (ehehehe)

    ResponderEliminar
  7. Espero que tenhas levado os ténis quitados. Daqueles que mandam nitros.

    ResponderEliminar
  8. @ sff - Cuidadinho, já cortei orelhas por muito menos que isso...

    @ Cat - Corri descalço porque as unhas dos pés dão uma aderência melhor no asfalto.

    ResponderEliminar
  9. Meia maratona?

    Porque não cueca maratona?

    ResponderEliminar
  10. Pq misturar boxers e maratona é meio caminho andado para ser tudo corrido à porrada...

    ResponderEliminar
  11. Tão com piada hoje...

    Eu tou com a Primavera lá lá lá
    M.

    Corrida cueca ? Nessa alinhava como mirone.
    M.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.