6.2.09

Trava línguas do Séc.XXI

Para grande parte das pessoas, raras são as deficiências ou falhas próprias que gostem de referir em tom divertido ou sequer mencionar em voz alta. Isto se não contarmos com os trava línguas.
Esse tipo de expressões continua a fazer o encanto de miúdos e graúdos, que repetem até à exaustão frases que dão origem a muito cuspo e gafanhotos, engasganços, competições de erros e à glória eterna daqueles que superam tal desafio fonético.

Sendo uma actividade histórica e pouco renovada, o trava línguas peca no capítulo da inovação, ficando muito preso ao passado e dando às crianças poucas referências que as levem não só a cuspir-se todas, mas também a aprender um pouco sober o contexto histórico da actualidade. Senão vejamos dois exemplos antigos:

O rato roeu a rolha da garrafa do Rei da Rússia.
Um tigre, dois tigres, três tigres.


No primeiro, para além de estarmos a falar de um qualquer lugar muito longe das regras sanitárias exigidas pela ASAE, utiliza-se um título monárquico que não existe na actualidade e omite por inteiro os efeitos da Revolução Russa que caminha a largos passos para se tornar centenária.
No segundo, a este ritmo, será muito difícil para algumas crianças daqui a uns anos poderem ver um tigre ao vivo, quanto mais dois ou três. A perspectiva de estarmos a divulgar um cântico de traficantes de peles de animais também não melhora a coisa.

Estando atento às necessidades do povo, mesmo que não admitidas por este, apliquei algum do meu tempo para criar um novo trava línguas, mais actualizado e passível de ser ensinado por pais mais modernos aos seus filhos, mantendo intacta a festa de cuspo e javardice inerente ao tema em si. Assim sendo, olhai, memorizai e ensinai as gerações futuras com esta pérola:

O Mullah Omar vai mandar o molar ao mar.


Contexto histórico actual, preocupações de saúde e um certo misticismo na atitude de Omar que, apesar de ter um dente a menos, entrega-o nas mãos do destino, em vez de se lamentar do facto.
Não precisam de agradecer, a estupidez é gratuita.

6 comentários:

  1. Vim aqui parar por acaso. Mas quase sempre gosto dos 'post's'.
    Gosto da forma de escrita. Aprecio e acho deves ter tido bons instrutores, para além da própria audácia. Fico muitas vezes sem palavras, a parte critica é excelente. PARABÉNS!!! Mais um que gostei.

    AP

    ResponderEliminar
  2. Eu limito-me a partilhar o gargalhar. Muito bom!

    ResponderEliminar
  3. Agradeço a referência, o gargalhar e a disponibilidade financeira. É a prova que, enquanto existirem pessoas boas no mundo, mitras como eu continuarão a singrar...

    Mas, são sempre bem vindos.

    ResponderEliminar
  4. Mak, quero uma peúga tua suada!

    ResponderEliminar
  5. Tenho um para ti:
    O guloso do guga gugla glote no google

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.