31.12.08

Reveillon à pression


Por esta altura, algumas pessoas vasculham avidamente os seus contactos de telefone, msn ou até, nos casos mais desesperados, a lista telefónica. Razão para tal – a obrigatoriedade de ter que festejar à bruta a passagem de ano.

Antes de mais, que não se pense que eu não sou adepto de uma boa festança. Aliás, escrevo estas linhas já com um chapelinho “tipo cone” posto e uma garrafa de vodka na mão, só para alegrar a manhã. No entanto, acho que tudo o que é obrigatório tem muitas vezes pouco de festivo.

Já passei o ano a festejar, em retiro espiritual, na rua, em casa, com amigos chegados, com perfeitos desconhecidos, etc. Mas, em todos os casos, foi sempre porque a coisa se proporcionou e eu estava com esse feeling. Se não tiver, não há problema, a escolha é minha. Por isso, olho com alguma desconfiança, não as pessoas que naturalmente festejam esta data, mas sim aqueles que vejo desesperados por arranjar programa.

A sensação de “Epá, o ano vai acabar e se eu não o festejar assim mesmo que nem um leão, o que é as pessoas vão dizer de mim?” é quase tão ridícula como a expressão na cara de algumas pessoas quando te perguntam “Então, já tens planos para o Reveillon?” e tu respondes “Não, nem me estou a preocupar com isso”. O gozo primordial é celebrar as datas que pessoalmente são relevantes. O resto, é programa de ocasião.

Mas, porque também não quero que aqueles que por aqui passam digam que sou um tipo de má índole e não usem uma das doze passas para desejar que este blog continue a ser fonte de luz (negra) para a sua vida, deixo aqui uma simpática sugestão, para quem gosta de fazer balanços de fim de ano, não me referindo obviamente aos derivados do consumo de bebidas alcoólicas.

Não é novidade, mas passem por aqui e mandem a vocês próprios um email no futuro. Pode ser que nessa altura, algumas das baboseiras que andam a prometer a vocês próprios façam sentido. Caso contrário, terão um motivo para ir festejar para esquecer.

Posto isto, vão lá festejar seus malucos. Da minha parte, obrigadinho e até para o ano.

12 comentários:

  1. Não uso o email, abuso é deste espaço para enviar uma mensagem ao Flávio de 2009:
    A tua decisão de não comprares outra caixa de KGB está a ter as suas consequências...

    Uma opinião (com o devido valor): Black vodka, é menos agreste!

    ResponderEliminar
  2. que post tão lindo!
    bom ano!
    viva portugal!

    ResponderEliminar
  3. Só há meia hora atrás é que soube o q ía fazer. Não estava muito preocupada. Desde que passe a meia noite com quem me é importante (e isso sim, é uma superstição minha), é o q me importa. Onde, como e porquê é irrelevante.

    ResponderEliminar
  4. Passar a passagem dos anos só mesmo á bruta. por mim eles não passavam...
    Mas olha, não há nada a fazer... passa para cá um chapelinho à cone e vamos lá a isto.

    ResponderEliminar
  5. Vontade de despedir 2008 e vontade de receber 2009 de braços abertos.
    Não podia deixar de ser...

    Bom Ano!

    AP

    ResponderEliminar
  6. Boas festas e adeus, até pó ano!

    ResponderEliminar
  7. E é exactamente por achar uma estupidez o "tem que ser", e hoje não me estar a apetecer minimamente ir para confusões, que acabo de me "baldar" a duas festas (eheheh, utilizei cada uma como desculpa para não ir à outra)...

    Logo, mais em cima da hora, digo-lhes que fiz o que me apeteceu: fiquei a curtir a minha casa, a minha música, este estado de "flutuação" em que estou, o filme que ali tenho, uma garrafa de bom vinho tinto do Douro e um tal queijinho de ovelha!...

    Apetece-me festejar a sós com que mais gosto: EU! (excepção à minha filhota, que este ano fica com o Papá)

    Boas entradas a todos!

    T

    ResponderEliminar
  8. Desejo também boas entradas a todos! Creme de ervilhas ou folhados de queijo são excelentes exemplos.

    ResponderEliminar
  9. O título deste post podia ser da Super Bock...

    ResponderEliminar
  10. Subscrevo inteiramente. Este ano fiquei em casa a ver bons filmes com o meu irmão. Foi fixe, como diz a minha avozinha: "As fitas eram magníficas!".
    Não exageres na medicação. ;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.