12.12.08

Cuisine Flambée



Antes de relatar o próximo episódio, quero salientar que não sou nenhum idiota na cozinha. Reservo essa faceta para a escrita e embora não seja um Vítor Sobral de trazer por casa, tenho os meus predicados nas artes culinárias. Assim é que ontem, decidido e preparado o acepipe, comecei por ligar o forno para o pré-aquecer uns minutos. Sendo a gás, achei que não era preciso deitar lenha lá para dentro. Feito isto, fui ver a trilogia do Senhor dos Anéis.

Mentira, saí da cozinha apenas quatro ou cinco minutos e, quando me aprestava a regressar, notei um certo cheiro estranho no ar. Não sabendo se era a laca da minha vizinha idosa apressei o passo, ponderando também a hipótese de haver alguém a fazer uma fogueira na escada.

Ao entrar na cozinha vi que o meu fogão/forno se tinha transformado numa televisão e estava a dar o épico “Mar de Chamas” dentro do forno. Não tendo o Kurt Russel por perto, resolvi usar os ensinamentos que tanto filme do género me deu. Toca de fazer o papel de herói, pôr um pano húmido á volta do nariz/boca (que importa se era o de limpar o chão) e desligar o gás em tudo o que era possível. Concretizada a tarefa, nada melhor que aproveitar o frio do Inverno para abrir todas as janelas de casa. Felizmente ninguém ligou à polícia dizendo estar um jovem encapuçado de ar suspeito de um lado para o outro numa casa às escuras.

Em seguida, vendo as chamas ainda em plena animação no forno, lembrei-me de mais um grande ensinamento dos filmes de bombeiros. Se o incêndio é de gás, não lhe dês mais oxigénio. Vai daí, optei por não abrir a porta do forno e alterar a ementa para “Tranches de matarruano ligeiramente tostadas” e esperar que aquilo fosse perdendo força.
Vinte minutos depois desta versão de serão à lareira para gente pobre, achei que era altura de pôr água na fervura, de modo literal. Assim fiz e acabei com o incêndio no forno (isto não é um prato típico), mas não com as consequências. À meia noite ainda estava de casaco e gorro, sentado na sala a ver televisão com as janelas todas abertas, a comer porcarias aquecidas no microondas e a pensar que aquele pivete não ia passar tão cedo.

Feito o rescaldo, fiquei no entanto contente por tanto filme me ter garantido sangue frio e conhecimentos. Fico então a aguardar com antecipada expectativa o dia em que um grupo de ninjas me invada a casa. Sei que também nessa situação vou estar à altura...

10 comentários:

  1. Admiradora do blog, tenho gostado dos 'post's'; desta vez não resisti.
    Parabéns!

    AP

    ResponderEliminar
  2. Mt obrigadinho, espero bem que n seja preciso arder-me a casa para voltar a ter direito a palavras abonatórias (ou reclamatórias, que isto é um espaço livre)...

    :)

    ResponderEliminar
  3. Andaste a ver o McGyver ultimamente?

    ResponderEliminar
  4. que inferno!

    o melhor é recomeçares as tuas lides na cozinha pelos básicos. ovos mexidos e arroz carolino. Afinal só queres matar a fome...

    ResponderEliminar
  5. Já me dói a barriguinha de tanto rir!!!

    Adorei o teu sangue frio, muito bem! E imaginar-te de casaco e gorro a ver tv tb é divertido! hihi

    Beijos e bom fds!

    ResponderEliminar
  6. Agora já te podes alistar na Corporação de Bombeiros mais próxima... Além da teoria aprendida nos filmes, já tens também a prática.

    ... Ainda bem que foi só um susto (ok... e pivete, frio, comida e micro-ondas. Uma tragédia, portanto!)

    Bjnhs & Bom fim de semana.

    T

    ResponderEliminar
  7. ahahahahahahah
    desculpa, não costumo rir da desgraça alheia, mas... ahahahahahah!
    e afinal o q aconteceu? Porque raio começou o forno a arder? Sim, q é para eu precaver-me, não vá acontecer-me a mesma coisa!
    Ah, e já agora... viste o "Ou tudo ou nada"? é q com a crise, já sabes, se estiveres à rasca de dinheiro...

    ResponderEliminar
  8. perante a descrição, seguramente que diante dos ninjas não haverá qualquer espécie de hesitação. Aguardo o episódio.

    ResponderEliminar
  9. Quando começei a ler pensei que serias o "5º" elemento que nos falta nos Rossinianos, quando acabei de ler pensei que mesmo de janelas e portas fechadas já faz frio que chegue cá em casa...:D

    ResponderEliminar
  10. Da tela para a vida real: dava mais um filme, sem dúvida melhor que muitos que andam por aí :)
    Absolutamente hilariante.
    Participarei - enfastiada, então - mais vezes ;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.