25.11.08

Reminder - Nunca sorrir no elevador


Costumo acordar bem disposto. Não sei se é a pura consciência de que acordar é o contrário de estar morto ou apenas o desfrutar do facto de ter lençois e não jornais a cobrir-me, mas o facto é que até consigo ostentar um sorriso matinal na fronha.
Ora essa atitude, para boa parte das pessoas, constitui uma fonte de irritação pois “Com que direito este palhaço está para aqui a atazanar-me a manhã com este ar sorridente”. Não sendo eu nenhum santo, confesso que quanto mais macambúzia me parece a pessoa, mais airoso eu fico, especialmente se vir que a coisa a irrita.

No entanto, episódios como o que me sucedeu esta manhã levam-me a repensar a minha atitude. Talvez nem sempre seja boa ideia sorrir logo de manhã. Talvez esse sorriso leve certas pessoas a pensar que estão à vontade. Talvez isso depois dê num lindo serviço...

Ia eu a subir no elevador rumo ao meu estaminé profissional, quando vejo que corre alguém para ainda tentar apanhar o mesmo. Enganando-me no botão, em vez de fechar a porta mais depressa, voltei a abri-la. Pronto, passo ao menos por cortês. Entra em passo rápido uma jovem de tailleur, possivelmente funcionária de uma firma mais respeitável do que a minha. Traz a mala numa mão, o computador ao ombro, um casacão no braço e mastiga avidamente uma bolacha de água e sal.

Com ar cândido levanta os olhos em sinal de agradecimento. Eu sorrio (parvo). Dá mais uma trinca na bolacha e cai um bom bocado no chão. “Vais apanhar essa merda não vais?” penso eu. Não ia, especialmente porque confia no seu pé direito para chutá-la para o canto do elevador. Sente-se observada, levanta de novo a cabeça e depara como meu sorriso bem mais amarelado. Em vez de baixar os cornos, resolve retribuir, mostrando uma instação artística de dentes, ferro e muitos bocados de bolacha.
Reprimo o enjôo, corro para as portas que milagrosamente se abrem e juro para nunca mais.

8 comentários:

  1. Parece que a manhã te faz ser um mole. Tu Mak, que na escrita és um leão feroz (apesar de seres do Belenenses), na vida real não foste capaz de dizer das boas, na cara da mulher, tipo "Apanha já essa porcaria antes que eu te parta a fronha, sua porca ordinária!"...tssc, tsssc.

    ResponderEliminar
  2. Nunca se sabe qd a desconhecida no elevador é a directora de contas no dia a seguir...

    Mak, the wise...

    ResponderEliminar
  3. ahahahahahah!
    realmente... a imagem não é das melhores!

    ResponderEliminar
  4. "tailleur"?
    Acho que já passaste para o outro lado...

    ResponderEliminar
  5. Realmente... Para quê o Tailleur e o ar "sério" para depois fazer figuras dessas?

    Quanto ao acordar bem disposto... ai como te percebo!!! Eu acordo sempre em alta! Entro no meu escritório e parece que sou o único ser feliz à face da terra... O que vale, é que o meu bom humor é contagioso...

    Bjs,
    T

    ResponderEliminar
  6. @ il nato - Enquadra-se na categoria pesadelo digo eu...

    @ Piston - Meu caro, tailleur foi uma palavra criada para que os homens se abstivessem de descrições mais minuciosas do vestuário feminino. "Ah, levava um tailleur" em vez de "Ah levava um casaquinho XPTO, com uma calça etc e tal e uma blusa sfraggles e coiso"

    @ teresa - No meu estaminé a única coisa contagiosa é a gripe...

    ResponderEliminar
  7. Camisola, camisa, calças, saia, cuecas, tanga, soutien, t-shirt, top e meias.
    Todo e qualquer nome de peça de roupa que esteja fora deste lote, que conheças, é um sinal grave de que te estás a desviar do caminho de Deus.
    http://www.youtube.com/watch?v=vHxzQ9ce-9E

    ResponderEliminar
  8. Imagina se ela estivesse a comer aquelas bolachas integrais da Proalimentar cobertas de chocolate negro! Aiiii que lindo!

    Eheheheheh

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.