9.10.08

Diz-me o que diz aquilo que comes

Nos dias que correm, toda a gente está cada vez mais atenta ao que come. São as preocupações com a saúde, com as condições dos alimentos, os ingredientes utilizados e até com o passado amoroso do que se tem à frente.

Como tal, há uma crescente preocupação em esclarecer o consumidor em relação a essas matérias, para que não haja qualquer razão de suspeita. Isto em teoria, já que na prática algumas empresas preferem aludir ao receituário lírico. Senão vejamos esta imagem:



Comecemos pelo nome do distribuidor – Real Snack. Estamos sem dúvida na presença de algo que só podia vir das mãos dos melhores Chefs. O facto de ser comercializado em reles embalagens de plástico e vendida em máquinas de ocasião mostra apenas o esforço de levar a realeza às bocas dos menos afortunados. O facto da empresa ser sediada na Amadora apenas reforça a sua distinção e cariz premium.

Segue-se uma assinatura a roçar o estrondoso – Produto da imaginação. Esquecendo os 75 cêntimos bem reais que tens que desembolsar para que esta iguaria chegue às tuas mãos, o resto é mesmo imaginação. Fechas os olhos e podes imaginar o sabor delicioso que te inunda as papilas gustativas. Com apenas mais um esforço podes até pensar no bem que te faz este pitéu. Talvez assim te abstraias da bosta que acabaste de engolir.

O nome – “Merendinha” acaba por ser um piscar de olhos ao espírito infantil que uma guloseima destas representa. Isso ou o facto de qualquer coisa acabada em “inha” parecer sempre menos má. Do género "A Peste Negrinha" parece bem menos ameaçadora...

A finalizar, o toque de mestre. Ora então, este manjar leva farinha, água, sal, margarina e.... MELHORANTE DE BRIOCHE. Não é um corante, um conservante, um emulsionante ou até volfrâmio em conserva – é Melhorante e, ainda por cima, de brioche. Difícil seria não acertar neste conhecido ingrediente que tem vindo a melhorar a qualidade dos brioches desde o tempo de Maria Antonieta.

Caros senhores da Real Snack, se querem gozar com a malta não é preciso tanto esforço. Os vossos produtos da trampa chegam perfeitamente.

8 comentários:

  1. Resta perguntar: mas o produto é um brioche?
    É que ter melhorante de brioche num pão de leite, por exemplo, pode ser perigoso...

    ResponderEliminar
  2. Cara macaca, o produto é essencialmente o que alguns teóricos chamariam de - uma bela merda.
    Com boa vontade, é uma merenda mista que de brioche só tem mesmo o melhorante...

    ResponderEliminar
  3. desculpa lá ó Mak, mas tu comeste isso quando? É que o melhorante de brioche tambem tem prazo e a data de validade parece-me longínqua.

    cuidadinho com o que se põe na boca!

    ResponderEliminar
  4. Parvo, mas com gosto pela vida. Isto está no meu baú de preciosidades há j algum tempo, por isso descansem que ainda não é desta que me candidato à lavagem ao estômago grátis...

    ResponderEliminar
  5. e voltamos à conversa dos brioches.... que fixação Mak:P lolll

    ResponderEliminar
  6. Não sou eu, é o destino...

    ResponderEliminar
  7. Qualquer coisa acabada em "inho" ou "inha" pode parecer inofensiva mas a mim, irrita-me ao ponto de me apetecer bater em alguém!
    Já agora onde posso encontrar volfrâmio em conserva? E vem em "latinhas" ou em "pacotinhos"? :)
    **

    ResponderEliminar
  8. eheheh

    gostei da peste negrinha!!!

    a maior parte dos alimentos trazem ingredientes k me pasmam...

    kem se lembra de misturar metabissulfito de sodio ou bicarbonato de amonio numas bolachas?!!?!?!?

    la vim eu á espreita do teu blog, trabez!!

    de x em kd passo por ca a ver as novidades!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.