15.10.08

Ó Brad, andas muito Jolie andas...



Há coisas que me parecem retiradas de um sketch dos Python apesar de me jurarem que fazem parte da vida real. Ao que parece, o casal perfeito Angelina Jolie-Brad Pitt anda a ter aconselhamento conjugal com um especialista na matéria, que deve cobrar mais do que o orçamento de Estado para 2009. Até aí, tudo bem, é natural que lá em casa haja discussões sobre temas tão importantes como quem dá origem a mais fantasias sexuais pelo mundo inteiro ou sobre se a próxima criança adoptada vira do Nepal ou da Suazilândia.

Mas, segundo o que li, a senhora Jolie ironicamente acusa o marido de ser excessivamente feliz e ter, por vezes, uma alegria enervante. Numa época em que o casamento é cada vez mais um hobbie isto parece-me, de facto, um motivo preocupante. Deus livre qualquer casal da felicidade excessiva, que isso é coisa que só fica bem em histórias da Disney. Marido que não anda macambúzio ou anda a esconder alguma coisa à mulher ou descobriu que é gay, já dizia um famoso filósofo que morreu no anonimato.

Afinal de contas, ele já tem 45 anos (sim, é verdade), possivelmente já era hora de começar a ficar amargurado. Além disso, a quem é embaixadora da ONU, da UNICEF, da Cruz Vermelha, do Cangurik e do Clube do meu Pequeno Pónei não convém ter um marido excessivamente feliz, dá ideia de que não se preocupa com a desgraça do mundo e isso não ajuda nada à tarefa.

Por isso tio Brad continue a divertir-se a fazer filmes e na galhofa com o Clooney, mas vamos lá a acalmar ao chegar a casa. É que, embora possivelmente partilhemos a opinião de que a Angelina como actriz não é grande coisa, já percebeu que a gaja dá-lhe bem a fazer filmes lá em casa...

10 comentários:

  1. Até tu, Mak, comentas o fenómeno Branjelina.

    ResponderEliminar
  2. Até tu, Mak, comentas o fenómeno Branjelina.

    ResponderEliminar
  3. Comentário que venha em stereo tem sempre outro valor...

    ResponderEliminar
  4. A Silly Season é como o Natal... é quando a Angelina quiser!
    A senhora Jolie deve levar à letra a frase: "Misery loves company"!

    ResponderEliminar
  5. Mas isso é óbvio!Haverá coisa pior que ter o Brad Pitt sempre aos saltos, a cantar em tronco nu pela casa, com um sorriso nos lábios, rodeado de borboletas e flores e sempre a tocar flauta com as criancinhas? Livra...

    ResponderEliminar
  6. Dá Deus nozes a quem não tem dentes...

    ResponderEliminar
  7. Desculpe Maryana, mas que eu me lembre o Brad Pitt é um homem, não um fauno! "Tocar flauta com as criancinhas"??? Oh valha-me dEUS!!!

    ResponderEliminar
  8. Eu acho q o problema é de uma certa mentalidade feminina que pode levar ao seguinte raciocínio - O gajo anda muito feliz. Ela desconfia de tanta felicidade se dever apenas à relação de ambos. A desconfiança rapidamente se mistura com irritação - O que será que o torna tão feliz, certamente não deve ser só ela...

    O caldo está entornado...

    ResponderEliminar
  9. Diz que o Michael Jackson é que gostava de tocar na flauta das criancinhas...

    ResponderEliminar
  10. Se calhar ela tem um feitiozinho como o meu ou então o rapaz anda a speeds e comprimidinhos para fazer rir.

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.