11.8.08

Comentadores para olímpicos

Confesso que sou um fervoroso adepto dos Jogos Olímpicos, tenham eles lugar em Beijing, Madagascar ou na Rinchoa, já que o desportista que há em mim me dá desejos de praticar diversas das modalidades que observo. Para terem uma ideia, desde sábado até hoje, já tive vontade de praticar remo, natação, esgrima, saltos para a piscina e pelota basca. No entanto, a minha força de vontade ainda só deu para ir até ao frigorífico e voltar para a sala o que, dados os horários das transmissões, pode ser considerado esforço olímpico.

Mas, acima de tudo, o que eu gosto nas transmissões dos Jogos Olímpicos são os comentadores nacionais de modalidades. Oprimidos durante quatro anos pelos modorrentos e pastosos relatadores da bola estes homens e mulheres têm cerca de 15 dias para nos mostrar o que é o verdadeirao espírito olímpico. Tal como os atletas que comentam, também eles estão no melhor palco para mostrarem o seu talento e mostrar que a diferença entre um ippon e um koka pode mudar a vida de uma pessoa. E, apenas em três dias, já consegui diferenciar modalidades de comentário bem diferentes, para fazer as delícias do telespectador:

O Perfeccionista – Nos JO’s não há lugar a complacência. Este comentador não quer saber se o atleta ganhou já três medalhas de ouro, se partiu as duas pernas na véspera ou se acabou de receber um telegrama a dizer que a família morreu toda num churrasco que acabou mal. Se está ali tem que ser perfeito e há sempre algo a corrigir. O público e os juízes são uns facilitistas e é a sua opinião que o espectador deve seguir, pois só esta atinge a perfeição olímpica. Infelizmente para ele, o comentário televisivo não é modalidade olímpica.

O Entusiasta – Para ele, os JO’s são uma festa. A celebração do evento e do comentário traduzem-se na sua felicidade e ele não hesita em nos dizer isso mesmo. O judoca foi eliminado na 1a ronda? Não faz mal, é um atleta de gabarito e não precisa de provar nada a ninguém. O nadador levou três piscinas de avanço? Foi um dia mau, estar ali já é bom e com o tempo dele há 10 anos teria ganho uma medalha de ouro. A alegria da participação sobrepõe-se sempre ao resultado desportivo, mas também este é celebrado com a euforia que merece e um timbre que não deixa o desportista de sofá adormecer quando há medalhas em jogo. Tudo é desculpável, incluindo é claro o seu comentário.

Interrompo para acompanhar uma transmissão de tiro com pistola de tinta a 10m que não quero perder. Amanhã prometo continuar a comentar os comentadores que têm comentado os JO’s.

Olympic sounds - ABBA, The Winner takes it all

2 comentários:

  1. Não podia concordar mais contigo, eu que tenho papado todas as transmissões desde a canoagem ao duplo fosso. E quando te referes aos perfeccionistas presumo que estejas a falar dos comentários dos saltos para a água: "salto fabuloso da dupla chinesa apenas com algumas pequenas incorrecções pessoais, sobretudo do saltador mais afastado".

    Mas o que mais me chateia é que repetem muito as transmissões e omitem certas modalidades, descaradamente. Ainda ontem vi por 3 vezes a final masculina da ginástica artística e nunca consegui ver o ténis, nestes dias todos...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.