4.8.08

Caso Sebastião


Faz hoje 430 anos que esta criança de família problemática foi vista pela última vez. As teses do assassinato e da simples e pura estupidez coexistem sem chegarem a qualquer conclusão. Tirando um zarolho que até lhe dedicou um livro e o retrato robot de um marroquino, visto pela última vez em 1601 a vender tâmaras na feira medieval de Mértola, não há sinais de qualquer suspeito.

A polícia marroquina apesar de, alegadamente, ter usado camelos peritos em detectar turistas e jovens monarcas desaparecidos fecha-se em copas e diz que sem novas provas não reabre o processo. A imprensa local, claramente terceiro mundista, insiste que os culpados são os portugueses, que não tinham nada de levar crianças para o campo de batalha, quando até babysitters berberes havia disponíveis em tendas junto a Alcácer Quibir.

O que eles não sabem é que o Gonçalo Amaral, depois da reforma, agora tem tempo de sobra. E eu acredito que ele bem capaz de ir a Marrocos trazer de volta o marialva preso por uma orelha. E o culpado por outra. E os Mccann por mais duas. E o ex-Director da PJ e o tipo que foi forreta a servir-lhe uma chanfana em Oliveira do Hospital idem.

É para verem que com a polícia portuguesa não se brinca, mesmo depois da reforma.

1 comentário:

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.