17.7.08

Fotos tipo Penso




Há pouco mais de um século, um artista chamado Rodin criou uma estátua a que originalmente chamou “O Poeta”, em alusão a Dante. Certamente que, desde logo, outros artistas (gente maldizente, uma raça que eu condeno) aproveitaram a deixa para lhe tornar a vida num Inferno, insinuando que misturar poesia e estátuas grandes de gajos nus era meio caminho andado para a bichanice.

Ora o Augusto que, apesar de artista, era homem de barba rija e muito possivelmente dado a piropos gaiteiros às suas modelos, deve ter levado a coisa a mal e pensou em como se havia de safar de tal fama. Rapidamente, “O Poeta” passou a “O Pensador” e embora a explicação oficial refira que este é um homem em meditação, numa aparente luta filosófica anterior, para alguns privilegiados (nos quais me incluio) é óbvio que a mesma representa um indivíduo nu que tenta reavivar a memória do forrobodó da noite anterior para saber onde raio está a sua roupa e porque raio tem tatuado no braço o nome Marlene.

O que o Rodin não sabia é que, décadas mais tarde, esta ideia do indivíduo pensador em meditação iria dar origem a uma praga no meio empresarial e intelectual. Soubesse ele de antemão e não só manteria o nome “O Poeta” como ainda lhe acrescentaria “O Poeta Larilas que gosta de compôr todo nu na varanda”. É que esta imagem filosófica, misto de classicismo, introspecção e sono em atraso, representa cerca de 85% das fotos instituicionais de quadros dirigentes e intelectuais que querem passar a imagem que pensar é um acto natural no seu quotidiano.

É certo que existe os mais criativos, que fazem variantes como colocar o polegar e o indicador em L junto ao queixo ou testa, outros preferem juntar as mãos numa mistura prece/reflexão muito indicada para aqueles que, para além de pensantes, também queres passar a ideia de religiosidade/integridade, algo que tem escapado por exemplo aos fundamentalistas islâmicos. Seja qual for a forma, o conceito é o mesmo e é o bom do Rodin que devemos culpar.

Tivesse sido ele um verdadeiro pensador e tinha logo cortado o mal pela raiz. É que em relação a identificar poetas efeminados é difícil ter dúvidas, agora fazer as pessoas acreditar que empresários que mal sabem afiar um lápis sozinhos e intelectuais que repetem doutrinas e teorias como papagaios da América do Sul são pensadores, não é com uma pose que me convencem.

Até porque gajos inteligentes não perdem tempo em sessões fotográficas com poses idiotas para convencer as pessoas que o são. Gajos inteligentes fazem blogs e tentam enganar as pessoas nesse sentido. Se falharem, pelo menos ninguém vai saber que escreveram o post todos nus em profundo conflito interior (culpa do restaurante mexicano).

Soundthinker - Gabriel o Pensador, Tás a ver

8 comentários:

  1. Mak, até de uma porcaria de uma estátua és capaz de escrever um post deste tamanho! A sério: adorava ter essa capacidade de anti-síntese. Ainda por cima com humor inteligente...

    (não deves ter mesmo nada para fazer...)

    ResponderEliminar
  2. fizeste bem em arredondar a estatística para 85%, para não incluir nela o quadro do Mário Soares na galeria dos PR's, porque esse é tributário do Krusty...

    ResponderEliminar
  3. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  4. Há a foto variante 'Penso eu de que' do Pinto da Costa...

    ResponderEliminar
  5. Estou a ver que este foi tipo um penso lento...;-)

    ResponderEliminar
  6. Tento adivinhar o que se passa contigo se me deres o prémio prometido por antecipação. Ou tu pensas que os teus comentadores se deixam enganar? :P

    ResponderEliminar
  7. Eu cá não engano ninguém. Prefiro o termo logro, dá outro elan à coisa...

    ResponderEliminar
  8. Mak, lendo este post acho que tu és o Hermano Saraiva do século 21 do ciberespaço!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.