3.7.08

Descuidados Intensivos

Nunca tive muito medo de hospitais, tive sempre muito mais medo de pessoas. Especialmente de pessoas em hospitais. Quer de pacientes, muitas vezes pessoas alteradas pelo sofrimento, capazes de qualquer tipo de reacção inesperada, quer do pessoal clínico e auxiliar dos hospitais com os quais, sem querer generalizar porque há muitos e bons profissionais, é sempre preciso alguma sorte.

É certo que os hospitais são alvos fáceis, não são como um restaurante onde se o prato não presta, pede-se o livro de reclamações e a coisa está feita. No hospital, quando a coisa corre realmente mal não és tu que pedes o livro de reclamações, essencialmente porque estás demasiado ocupado a preparar-te para o teu funeral.

Neste tipo de ambiente, a expressão todo o cuidado é pouco nunca deveria ser literal. É que as pessoas vêem o ER, o Dr.House ou a Anatomia de Grey e mais quinhentas séries sobre a matéria e ficam com uma visão romântica dos hospitais americanos. Ali, para além de traumatismos e cadeiras de rodas, há amor nos corredores, há médicos que quebram regras para salvar pacientes, há médicos e enfermeiros que não largam a mão da criancinha doente do primeiro ao último minuto, mesmo quando não há salvação.

Nas séries, as pessoas não ficam uma hora inanimadas no chão da sala de espera, enquanto ninguém mexe uma palha e os seguranças espreitam para ver que tapete novo é aquele na sala de espera, sem sequer se aproximarem. Não é suposto as pessoas morrerem assim. A indignidade supera qualquer argumento racional.

Chama-se a isto um reality-check e a realidade às vezes não doi, mata. “Sorte” que haviam câmaras e "sorte" que foi nos EUA, onde os advogados certamente vão fazer dos famíliares daquela senhora pessoas bem mais ricas. Mas nós já sabemos como são as coisas, já estamos habituados a ver séries de advogados há muitos anos.

5 comentários:

  1. Isto cá não acontecia com certeza. Aliás, creio que a senhora ia acabar por morrer duas vezes, a segunda provocada por esmagamento de tanta gente em volta a querer ver o que se passava.

    (eh pá, tiraste o Vanilly... Fogo, soube-me melhor ouvir o Vanilly do que ia saber um gelado daqueles)

    ResponderEliminar
  2. O que as pessoas fazem por uma boa indemnização!...

    ResponderEliminar
  3. @ tip toes - http://youtube.com/watch?v=Vp-is6S_b_g para matar saudades

    @ sff- Nem ao menos teve a sorte de ser de morrer a rir.

    ResponderEliminar
  4. Toma lá outra para a troca:

    http://youtube.com/watch?v=b9nptjUs9FM

    ResponderEliminar
  5. O sistema de saúde americano é, como é sabido, uma verdadeira merda. Apesar de termos o sistema de saúde que temos, as coisas aqui não chegaram a este ponto, ainda...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.