5.6.08

A Bíblia é uma pedra

Há uma dúvida que, a par das gasolineiras, me tem assaltado nos últimos dias. Sendo uma pessoa profundamente espiritual, dada à meditação e a outras desculpas válidas para não trabalhar, surgiu em mim uma interrogação de proporções bíblicas que passo a partilhar convosco, apesar de saber que há entre bloggers e voyeurs cibernéticos uma grande percentagem de hereges e excomungados.

Porque raio é que no âmbito da “mitologia” cristã nos referimos às Tábuas dos 10 Mandamentos, quando ao que tudo indica o jovem Moisés terá vindo da sua consulta com Deus munido de duas lajes de PEDRA com apontamentos e a barba chamuscada?

Estava a pensar nisso de olhos fechados ontem à noite, quando de repente senti um chamamento e vi uma luz. Ao que parece, já estava a ressonar e isso incomoda quem não consegue meditar tão profundamente. Resolvi então consultar o oráculo da sabedoria moderna, que dá pelo nome de Wikipedia, para resolver o que poderia ser uma má interpretação da minha parte. Na versão inglesa tudo certinho, a história de não cobiçar mulher alheia (e ao que parece o burro e outros animais de companhia) estaria inscrita em “stone tablets”.

Eis que converto o texto para a versão portuguesa e vejo “tábuas de pedra”. Apesar de não dominar as disciplinas de trabalhos manuais, vivi até hoje convicto de que tábuas eram sempre de madeira. Com o dicionário à mão, confirmo – tábua = madeira. Descobri, no entanto, outro dicionário onde à cautela também admitem tábuas como escrituras gravadas em madeira ou pedra. Yeah sure, vendidos...

Sabendo que Moisés era um tipo de recursos que, através de truques como as Pragas do Egipto ou a separação do Mar Vermelho (tendo inclusive inspirado Luís de Matos a seguir uma carreira como ilusionista em vez de revisor da Carris), acredito que fosse capaz de transformar pedra em madeira, mas dá-me ideia que o homem só gostava de números grandiosos, tipo transformar o CCB na Cabana do Pai Tomás.

Até ver, a minha opinião mantém-se. Tábuas de madeira é bonito, mas só se o tradutor abusou do vinho da missa.

Sons bíblicos – dEUS, Little Arithmetics

4 comentários:

  1. Esqueces-te dos alquimistas, Mak.

    ResponderEliminar
  2. Bem com essa lógica podemos transformar a "pedrada" em "tabuada". E acho saimos todos a perder!

    A imagem do Luis de Matos como "Pica" há-de ficar-me para sempre na memória.

    ResponderEliminar
  3. A minha religião abstem-me de qualquer comentário...

    ;)

    ResponderEliminar
  4. Estava a ver que as questões de tradução nunca mais eram abordadas neste blog. Usando a versão inglesa, ainda bem que ninguém se lembrou de traduzir "stone tablets" por comprimidos de pedra. (Embora, convenhamos, que isso explicasse muita coisa que por lá se passou).

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.