27.5.08

A segunda dimensão


Para além de uma panóplia de benefícios, as minhas funções profissionais permitem-me, de quando em quando, ver o pôr e o nascer do Sol sem sair do sítio. A par dessa experiência divertida que é lidar com a privação do sono, estes episódios permitem-me descobrir alguns fenómenos interessantes, como aquele que passo a relatar.

Por volta das sete da manhã, resolvendo que talvez fosse altura de ir para casa, eu e o meu parceiro de trabalho decidimos fazer esse caminho a pé. Talvez pelo cansaço, ele não percebeu que essa decisão me favorecia, já que moro a vinte minutos do trabalho, ao passo que ele reside para lá daquela aglomeração de água a que se convencionou chamar Tejo.
De qualquer forma, a nossa primeira grande surpresa deu-se quando chegámos à rua - de facto, pessoas que fazem uma directa ficam com um aspecto muito pior quando vistas à luz do sol. A segunda surpresa surgiu com o facto de o meu colega conseguir andar, dormir e falar ao mesmo tempo fora dos cenários clássicos do sonambulismo. Pelo que me contou no dia seguinte também é capaz de o fazer a surfar, mas isso já me parece patranha.

Mas, o que me surpreendeu mais às sete da manhã, enquanto fazia calmamente o caminho inverso ao das muitas pessoas que já se encontravam na rua foi constatar que a fauna urbana é muito diferente às sete do que é às nove e picos, a minha hora habitual. Às sete da manhã há menos maquilhagem e glamour, menos estilo, menos ar de quem domina o mundo a partir do seu fatinho, menos ipods e menos óculos escuros de marca. Há mais olheiras, mais cansaço, mais feições crispadas, menos perfume e mais cheiro a produtos de limpeza. Se calhar, o que há mesmo mais é gente que realmente trabalha.
Sorte que o meu aspecto era enganador o suficiente para não desconfiarem. Sabe-se lá o que podia ter acontecido.

10 comentários:

  1. Caro colega "Pseudo-Artista do Verbo", parabéns pelo seu blog. Bem escrito. Já agora qual é a sua profissão? Fiquei curioso... Programador, designer, segurança noturno???

    ResponderEliminar
  2. Gostei imenso deste texto. Consegue proporcionar ao leitor o realidade com que lido diariamente. Curioso, que nunca tinha visto as coisas dessa óptica.. Há, realmente, menos vaidade a essa hora..
    Parabéns

    ResponderEliminar
  3. Parabéns tb, Mak. Que blog tão bonito, que coisas maravilhosas que tu escreves...parabéns




    (blerghhh)

    ResponderEliminar
  4. Agradeço as referências, os pagamentos seguem por transferência bancária como combinado.

    Qt a ti sff, quando falei em maquilhagem, glamour e óculos escuro de marca não te queria ofender. Sei bem que prezas o banhinho semanal com sabão azul e branco :P

    ResponderEliminar
  5. Se tivesse que vir na transtejo às 5e43 da manhã acho que não ter posto rímel era o menor dos meus problemas....

    e claro, parabéns pelo teu blog que, já te devem ter dito, é fantástico.

    ResponderEliminar
  6. Eu venho às 5as e tenho sempre tempo para pôr. Por isso, tal não é desculpa...

    Aproveito para dizer que o meu blog não é fantástico. É mesmo espectacular.

    ResponderEliminar
  7. Mak: É o seu aniversário? É dia de apoio à vítima? Fui ao site da APAV e não o vi lá.. Em todo o caso, não quero ser desmancha prazeres. Embora esteja a trabalhar a esta hora (00:00), de pijama Calvin Klein, com óculos Versace à fente do nariz, perfume clinique atrás das orelhas e tenha de sair de casa para trabalhar mais às 7:00 desejo-lhe as maiores felicidades e aproveito para o parabentear por este soberbo blog!

    ResponderEliminar
  8. Lá ficaram mais uns quantos a pensar: Eu aqui a ir para o trabalho e estes ainda a voltar da noite...;)

    ResponderEliminar
  9. Não é uma questão de menos vaidade... agora quem se levanta ás 5 da manhã para ir trabalhar geralmente não tem muita cabeça para pensar em maquilhagem e glamour!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.