9.4.08

24 Horas de Le Mânfios


Ninguém me tira da cabeça que uma razão não revelada para a escolha da nova ponte no eixo Chelas-Barreiro. Aliás, já que estamos em clima de teorias da conspiração, sempre achei interessante a lenda que conta que só não há Metro em Lisboa até ao Aeroporto da Portela (seria uma extensão lógica da linha do Campo Grande) porque isso magoaria de forma grave os sentimentos e a carteira da classe taxista.

Tendo isto em conta, relatórios do LNEC e protestos de estorninhos e outra fauna natural à parte, a questão é: que grupo beneficiaria mais com uma ligação Chelas- Barreiro, tirando aquela massa disforme a que se chama população da área metropolitana de Lisboa?

Estamos portanto a falar com alguém com um poder económico avassalador para a nossa indústria automóvel e também para os cofres das autoridades. Um grupo que, entre outros feitos, mudou o conceito da partilha de som em andamento e salvou da extinção a cor amarela em carros.

Deixo mais umas pistas: foto acima, bonés e brilhantes à Cristiano Ronaldo da loja dos 300 e discotecas no porta bagagem.

Como vai ser bom, ter uma pista mesmo à porta de casa. Gentleman, start your engines!

Troando nas colunas – Cake, The distance

3 comentários:

  1. O título. Gosto dele. E hoje que resolveste pôr os meus bem-amados Cake, não ouço nada. Tens isso no pause?

    ResponderEliminar
  2. Gostei dos bonés á CR!

    Bonito! Bonito! Palminhas

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.