20.3.08

Três boas razões para não casar

Há dias em que penso como seria se algum dia passasse por um cerimonial de matrimónio convencional e há dias em que penso como seria se me depilasse por completo com cera. Como o primeiro pensamento, depois do desempate nos penalties, é mais agradável que o segundo, permitam-me umas breves linhas sobre o assunto.

Antes de mais, vou saltar a chamada "despedida de solteiro". Para perderem tempo com cenários corriqueiros de álcool, deboche e poesia lírica, encontram muito melhor na Internet.

Mas, esperem, a cera já está quente e portanto as minhas prioridades mudaram. Deixo-vos então com um pequeno apontamento, que consulto religiosamente quando me surgem estas ideias nupciais delirantes. No fim, só tenho um lamento - é que se fosse mesmo assim, era já amanhã.

3 comentários:

  1. Antes a cera quente uma vez por mês...

    ResponderEliminar
  2. Lindo!!! MAs não sei se a metáfora da depilação se aplica. É que a cera quente não dói assim tanto, é mesmo uma questão de hábito. Já um matrimónio assim...

    ResponderEliminar
  3. Ainda por cima, depois da notícia que saiu hoje no jornal em que a "DGCI ameaça noivos com coimas se não derem informações sobre o casamento", nem pensar!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.