18.2.08

O 1º Blog Submarino




Numa iniciativa que considero inédita, escrevo-vos a partir do túnel do Campo Grande e a imagem que acompanha estas linhas foi tirada com a câmara do portátil. Como devem calcular, as circunstâncias impedem-me de dizer que isto tem sido uma seca, até porque os tipos da Protecção Civil e dos bombeiros são uns porreiros e até já me fizeram chegar uns óculos sub-aquáticos e um tubo de snorkel.

O trânsito debaixo de água é diferente e aqui não faz sentido dizer "Passa por cima", porque desde que aqui estou já passaram dois Corsas e um estafeta já fizeram isso, aproveitando a corrente. Também não existem buzinadelas incómodas, já que debaixo de água só se vêem umas bolhinhas tipo aquário, que frustram mais do que aliviam os típicos trompeteiros do Apocalipse.

Apesar dos romenos de escanfrando que me tentam vender a CAIS e o borda d'água com as marés, isto até é sossegado. Já utilizei o telemóvel e no restaurante japonês já me garantiram que fazem entregas só do molho e do arroz, já que o peixe cru eu tenho facilidade de arranjar.

Quem vai ficar a perder creio que é o Oceanário, pois mais uns tempos e a biodiversidade marítima dos túneis de Lisboa vai pôr os amigos da Expo a ver navios. Só me incomodou ter começado a ver o Waterworld enquanto esperava. Ainda não estou convencido que essa história de beber urina reciclada é saudável.

Como prova de que tenho sangue na guelra e me sinto como peixe na água, prometo continuar a mandar relatos desta experiência de vida, até que este país deixe de meter água, o que pode demorar um bocadinho...

8 comentários:

  1. Se eu tiver um Renault Laguna, ajuda?

    ResponderEliminar
  2. Eu hoje fui trabalhar de nota de água e wetsuit e correu tudo bem!

    ResponderEliminar
  3. Sempre inovadora Cuga, uma nota de água não é para qualquer um...

    ResponderEliminar
  4. Isto é tudo para contrariar o post que fizeste acerca do tunel de sta apolonia!

    ResponderEliminar
  5. Era uma nota de humor para ajudar este blogue a meter (ainda) mais água...

    ResponderEliminar
  6. Eu até já sinto uma membrana a crescer por entre os meus dedos, senhores!!! Será que vamos todos ficar como no filme onde o Kevin Costner tinha umas abas a unir-lhe a orelhita ao crânio?!

    ResponderEliminar
  7. Nunca a expressão "como peixe dentro de água" fez tanto sentido....Glup, glup...

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.