11.12.07

Nem tudo o que é Bueno é bom

Depois de um fim de semana de profunda reflexão, em que este blog ficou dominado por uma aura mista (não confundir com mística) de bondade e lirismo, cortesia do nosso novo colaborador The Gud, é chegada a altura de responder à escumalha que nos rodeia.
Diziam os antigos, Kinder é Bueno e Bueno é bom. Talvez pela sua inocência se chamem mesmo “os antigos”, já quem em tempos modernos este tipo de Kinder é tudo menos Bueno e, como tal, ainda menos terá algo de bom.
É a vida” intitula-se o caldeirão onde despeja a sua verborreia, com assomos delirantes de grandeza, manchando de vergonha os que com ele partilham o espaço. De facto, a expressão “é a vida” resume na perfeição a tolerância a que somos obrigados para, dia após dia, ir lendo a sua verve insane que faz da Internet um lugar pequeno para nos tentarmos abstrair do fedor que emanam as suas palavras.
Sem entrar no capítulo da ofensa pessoal, este anormal diverte-se sugerindo gadgets profanos para o Natal, olhando de baixo para cima ao gozar com pessoas de parca estatura e tentando atentar de forma tonta a quem lhe dá protagonismo ao permitir neste espaço um link para o seu blog, mais por respeito aos seus colegas do que pelo fel que destila.
Não Sr. Kinder não me baixo ao seu nível para lhe dar uma resposta com o mesmo teor de barbaridades que utilizou para tentar manchar o meu nome. Essencialmente porque a rectidão da minha coluna vertebral não mo permite, mas também porque não tenho o hábito de passear nos esgotos. Aliás, não é surpresa Kinder que esperava mais cedo ou mais tarde esta reacção, pois o Natal desperta o que há de melhor nas pessoas e sei que certamente o que escreveu é o mais alto a que pode aspirar.
Sossegue a pedra que tem no lugar de coração, pois a sua sorte é que não tenho o desprazer de me cruzar consigo numa base diária, coisa que infelizmente não se verifica em termos bloguísticos.

Um grande bem haja,

Mak

Música que diz muito sobre si - Rollins Band - Liar

2 comentários:

  1. Caro Mak, "verborreia", "fedor", "verve insane" são palavras felizes que recebo vindas de si porque sei que a sua mãe chama-lhe coisas bem piores.

    ResponderEliminar
  2. Bastava pensar no ex-jogador do Sporting para se chegar a essa conclusão..;)

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.