15.10.07

O mau não dorme

Que este título não vos dê a indicação de uma reivindicação poética de justiça ou um olhar omnipotente sobre o mundo. Refere-se apenas ao facto de eu, devido à vida desregrada que levo, ficando a beber chá até às tantas e a desafiar o perigo ao ver Sic Mulher que nem um maluco, andar com um deficit de horas de sono.
Ora, quando não durmo, os índices de bílis aumentam e, como tal, eis três considerações de início de semana:

Carência de Capital – Já percebi finalmente este sistema criado pelos bancos de que tanto já tinha ouvido falar, tudo graças ao esforço do Millenium BCP. Para quem não saiba, carência de capital aplica-se quando um filho carente de um administrador de um banco pede ao pai para não pagar o capital que deve ao mesmo. O mesmo concorda e manda espremer uns quantos filhos de alguém que não tenham tanta carência para recuperar a guitola noutro sítio.
Cromos da Bola – O mundo do desporto está, na sua generalidade, povoado de frases feitas, jornalistas artistas do vocábulo e cortes de cabelo duvidosos. Talvez seja também por culpa de atletas, técnicos e dirigentes, que repetem na sua generalidade uma mesma cassete de diálogo, vendida pela Planeta Agostini em 1957 e que tem passado, desde então, de geração para geração. A verdade é que também não consigo ver um jornal, site ou transmissão de desporto sem os gracejos seculares e as acutilantes tiradas que já estão mais gastas do que as molas de um colchão de uma qualquer pensão de 5a categoria. Exige-se uma renovação do stock humorístico desta gente. Rápido, porque há gente a sofrer.

Encher Chouriços – Gosto da forma como a RTP vai enchendo um belo chouriço até começar a transmitir a sério a 3ª Série do Lost. Primeiro repete os episódios que já tinha dado há uns meses atrás e interrompido aí porque ainda não tinha comprado mais (não tinham dinheiro, fossem ao Millenium). Depois transmite este fds um pseudo-documentário com dois dos produtores, como que um “Guia de sobrevivência”. Não explicam no entanto como sobreviver ao tédio de ver dois senhores que devem estar cheios de guita à conta da série, a debitar evidências que qualquer amiba já sabe, caso tenha visto dois ou três episódios. Quem se diverte no meio disto tudo? Suponho que só a malta que tem Alzheimer...

Para começar com qualidade - Radiohead - Street Spirit

7 comentários:

  1. Barrigadelontra is over

    End of story with no happy ending just my best smile! :D

    Ana Luiz

    ResponderEliminar
  2. Isso até me podia preocupar, não se fosse dar o facto de já ter visto a 3ª série...;)

    E se não tiveres ainda visto, parece que afinal andas a dormir...;)

    ResponderEliminar
  3. Mas porque mudei eu do BCP para o Santander?!

    Quanto ao Lost... Nunca mais chega 2008 para começar a nova série.

    Enfim... :((((

    ResponderEliminar
  4. Eu não perco um episódio do jornal dois, com a Alberta, sobretudo a parte em que entrevista alguém, a propósito de um livro, disco ou filme que nunca viu (ainda) mais gorda e depois fala de outras coisas para (lá está) "encher chouriços". Verdadeiros momentos de stand-up comedy: Ver o David Fonseca que ía falar do disco e
    acabou a falar do filho e da situação política do país...

    ResponderEliminar
  5. Pequeno aditamento em relação a séries: devido a um critério de disponibilidade, apesar de já poder ter visto a 3a série do Lost, optei por testar a minha paciência e auto controlo e vê-la na TV, enquanto despacho outras menos batidas via DVD.

    Quanto ao Jornal2, eu vi essa cena do Fonseca e achei que alguém devia ter feito controlo anti-doping a todos os envolvidos antes de entrarem em estúdio

    ResponderEliminar
  6. essa do "lost" está bem vista... nunca mais começam a transmitir "a série a sério"

    ResponderEliminar
  7. lost ee uma seca!

    ResponderEliminar

Se vais dizer alguma coisa, escreve, não fiques para aí a olhar.